Governo do Estado firma protocolos de intenção com o governo da Armênia

Acordos envolvem áreas de agricultura e meio ambiente

qua, 08/05/2002 - 19h31 | Do Portal do Governo


Dois protocolos de intenção foram assinados na tarde desta quarta-feira, dia 8, entre o Governo do Estado de São Paulo e o Governo da Armênia. Os documentos envolvem cooperação técnica e troca de experiências nas áreas de meio ambiente e agricultura, e foram firmados durante visita do oficial do presidente da Armênia, Robert Kotcharian e comitiva ao governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes.

O primeiro protocolo, assinado pelo Secretário de Meio Ambiente, José Goldemberg e pelo Ministro de Relações Exteriores da Armênia, Vartan Oskanyan, prevê desenvolver e aprofundar as relações de cooperação nas áreas de preservação, recuperação e proteção do meio ambiente, além de aproveitamento dos recursos naturais.

Alckmin lembrou que São Paulo tem a quinta agência ambiental do mundo, que é a Cetesb, além de 140 mil indústrias instaladas em todo o Estado. “Com a larga experiência da Cetesb, acho que podemos colaborar com a Armênia no combate à poluição e em demais atividades na área de preservação do meio ambiente”, comentou ele.

Já o outro protocolo, também assinado pelo ministro armênio Oskanyan e o secretário da Agricultura e Abastecimento, João Carlos Meirelles, prevê o desenvolvimento e o fortalecimento do comércio agrícola entre as partes, a criação de “joint-ventures”, intercâmbio de informações em agronegócios, além da organização de cursos, seminários e do intercâmbio de especialistas e pesquisadores paulistas e armênios na área agrícola.

“A Armênia tem larga experiência no campo da fruticultura, especialmente uvas e essa é uma atividade importante para o fortalecimento do nosso agronegócio, que visa a geração de emprego e renda”, disse Alckmin. O governador lembrou que em função da localização da Armênia, tida como porta de entrada da chamada Ásia Central, aquele país pode se tornar estratégico para as relações comerciais brasileiras, sobretudo de São Paulo.

Alckmin disse que, no futuro, o objetivo é transformar esses protocolos de intenção em acordos efetivos. “Embora as relações comerciais entre os dois países ainda sejam pequenas, há um potencial muito grande para se ampliar nesse campo.”

O secretário Meirelles informou que São Paulo tem interesse em algumas variedades de frutas cultivadas na Armênia, como a uva. Mudas de algumas espécies dessa fruta foram doadas em janeiro último pelo governo armênio ao Instituto Agronômico de Campinas – IAC, vinculado à Secretaria da Agricultura. “Já estamos reproduzindo essa mudas para estudá-las e adaptá-las ao clima brasileiro. Seguramente faremos uma família que terá o nome de Uva Armênia”, comentou.

Em contrapartida, observou o secretário, o governo armênio está interessado nas pesquisas desenvolvidas pela IAC, que serão fornecidas com o protocolo de intenção. Para Meirelles, esse é o começo de um acordo que pretende-se desenvolver em âmbito nacional e que também visa um intercâmbio comercial mais profundo do Brasil com a Armênia. “Além de um novo parceiro, a Armênia pode ser uma plataforma exportadora dos nossos produtos a nações como Turquistão, Azerbaijão, Afeganistão, além dos países que fizeram parte da antiga União Soviética”, comenta.

Gislene Lima