Especial do D.O.: Aproveite o verão com a Operação Praia Segura

Esquema elaborado pelos bombeiros previne afogamentos e presta socorro aos banhistas e embarcações

qui, 05/12/2002 - 11h25 | Do Portal do Governo

Começou em novembro e vai até março a “Operação Praia Segura” do Projeto Salvamar do Corpo de Bombeiros. Nesse período, a população fixa do litoral paulista, que é de cerca de 1,6 milhão, recebe acréscimo de turistas que chega a somar 15 milhões de pessoas. O acúmulo de gente acarreta acréscimo considerável de ocorrências em razão, principalmente, da inexperiência dos visitantes.

Com a inauguração da pista descendente da Rodovia dos Imigrantes, agora em dezembro, é esperado aumento de 20% no número de veículos. Para dar conta do atendimento, o horário de serviço dos bombeiros torna-se intensivo, com supressão de folgas, emprego do efetivo total das unidades e contratações temporárias.

Reduzir o número de mortes por afogamento e planejar os meios necessários para efetiva proteção ao banhista são o motivo da criação do Projeto Salvamar desenvolvido pelo 17º Grupamento de Bombeiros. Unidade Operacional do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, o grupamento é responsável pelos serviços de guarda-vidas e busca de salvamento marítimo em todo o litoral paulista.

Prevenir e socorrer

Na orla das praias, a unidade trabalha prioritariamente na prevenção de afogamentos, intervindo no mar para o salvamento. Na plataforma continental, ajuda embarcações à deriva, socorre náufragos e efetua busca em alto mar para localização de desaparecidos (embarcações e pessoas). E ainda dá apoio ao combate a incêndios nos Portos de Santos e de São Sebastião. Pode ser requisitada pela Capitania dos Portos do Estado, armadores ou colônias de pesca, iates clubes ou embarcações em perigo.

O grupamento atua em 15 municípios, numa extensão total de 650 km de costa e 392 km de praias. Além de suas principais missões, promove campanhas educativas, ajuda na localização de crianças, realização de pequenos curativos e prestação de informação ao público freqüentador das praias.

Operação Praia Segura

Na atual temporada de verão, o Salvamar Paulista contará com suplementação orçamentária proveniente da parceria firmada entre o Estado, prefeituras e a iniciativa privada, em especial, a Petrobras. A verba extra será utilizada para a compra de equipamentos, contratação de salva-vidas temporários e o desenvolvimento de programas ligados à atividade de prevenção e salvamento marítimo.

Durante o verão de 2002/2003 serão desenvolvidos os seguintes programas na “Operação Praia Segura”: reforço efetivo com a contratação de 411 funcionários temporários, aquisição de novos equipamentos, desenvolvimento dos programas “Salva surf”, “Crianças perdidas”, “Escoteiros”, apoio psicológico e campanhas educativas.

Compõem a frota do Salvamar Paulista 19 viaturas da Unidade de Resgate e Salvamento Aquático (Ursa), específicas para atender a ocorrências de afogamentos, 21 botes infláveis, 24 motores de popa, motoaquática (nos dias de mar mais revolto, somente essas embarcações têm condições de ser empregadas na prevenção e salvamentos), cinco lanchas e dois navios.

A Polícia Militar destacou três helicópteros para apoiar a operação. Um fica encarregado das praias do litoral norte (São Sebastião a Ubatuba); outro, do litoral centro (Bertioga a São Vicente) e o terceiro do litoral sul (Praia Grande a Peruíbe). Por serem ágeis e versáteis ajudam nos socorros nas praias. O trabalho de prevenção com orientação visual, por gestos, aos banhistas é o mais comum. Há também um Fly Boat que auxiliará nas operações durante a semana.

O sistema de comunicações com estações repetidoras e rádios fixos, móveis e portáteis garante a interligação do bombeiro com o Centro de Operações. Um simples chamado de emergência aciona os colegas vizinhos e o equipamento mais próximo para eventual apoio ou resgate.

Claudeci Martins, da Agência Imprensa Oficial
e Assessoria de Imprensa da Salvamar

Leia também:
Guarda-vidas dão orientações para aproveitar as praias em segurança