Especial D.O.: Travessia Santos-Guarujá é ampliada e ganha “Sem Parar”

nd

ter, 20/09/2005 - 20h11 | Do Portal do Governo

A administração estadual entregou no início do mês o novo bolsão de embarque de veículos na travessia Santos- Guarujá. A ampliação e reforma da nova área, que passou de 2,2 mil para 3,3 mil metros quadrados, conta agora com seis novas cabines. Numa delas foi instalado o sistema “Sem Parar” (para o pagamento eletrônico da tarifa). É a primeira vez que o equipamento é instalado em travessias litorâneas do Estado, operadas pela Dersa.
Com investimentos de R$ 1,6 milhão, o novo bolsão tem capacidade para 150 veículos (antes era de 100), permitindo maior agilidade e rapidez no embarque de veículos. A obra foi executada em sete meses.

Sem parar -Em maio a Dersa entregou a reforma e ampliação da área de embarque do lado de Santos, aliviando a espera em fila única que conflitava com o sistema viário do município. A obra foi executada em cinco meses, com recursos da ordem de R$ 296 mil.
O sistema de travessia Santos-Guarujá opera hoje com sete balsas (cinco exclusivas para veículos e duas mistas), com capacidade operacional de 2.666 veículos/hora e volume médio diário de cerca de 20 mil veículos.

O gerente de Travessias Litorâneas da Dersa, Ricardo Goulart, disse que a instalação de um sistema de “cupom-pedágio” foi uma reivindicação dos cidadãos. Ele informa que o “Sem Parar” vai ficar na cabine da travessia Santos- Guarujá até dia 18, domingo.

Depois dessa data, o equipamento poderá ser adquirido em outros locais, da capital e do litoral, ainda não definidos. Ao comprar o equipamento, que precisa ser instalado no veículo, o motorista paga R$ 48,50, mais taxa mensal de manutenção de R$ 8,60, valor que pode cair quando ocorrerem mais de dez travessias por mês. O pedágio custa R$ 7,00 nos dias úteis e R$ 10,40 nos feriados e fins de semana. O “Sem Parar” detecta a quantidade de pedágios, que é debitada na conta corrente ou cartão de crédito do condutor no final do mês. “O sistema é válido em todas as rodovias estaduais de São Paulo e do Rio de Janeiro”, destaca o gerente.

Viviane Gomes – Da Agência Imprensa Oficial