Educação: USP cria primeiro núcleo de tevê no interior de São Paulo

Produção será exibida nos canais universitários locais

ter, 05/10/2004 - 9h43 | Do Portal do Governo

Do Portal da USP
Por Júlio Bernardes

‘Há interesse de que no futuro a USP participe não só do Canal Universitário de Bauru, mas também em Piracicaba, Ribeirão Preto e São Carlos’

Em 2005 o campus da USP em Bauru contará com um núcleo de televisão para a produção de reportagens sobre as pesquisas e atividades dos campi da Universidade no interior. A TV USP está coordenando a aquisição e montagem de equipamentos e a formação de uma equipe para o núcleo. O projeto tem a colaboração da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB), do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) e da Prefeitura do Campus local.

Pedro Ortiz, diretor da TV USP, relata que o núcleo de Bauru é o primeiro passo para a criação de uma rede de TV interligando os campi do interior, por intermédio dos canais a cabo universitários. ‘A idéia é não exibir apenas programas feitos em São Paulo, mas que também haja uma produção regional’, afirma. ‘Há o interesse de que no futuro a USP participe não só do canal de Bauru, mas também em Piracicaba, Ribeirão Preto e São Carlos’.

O professor José Fernando Castanha Henriques, prefeito do Campus de Bauru, explica que a cidade foi escolhida em reuniões com os prefeitos universitários devido à disponibilidade de equipamento. ‘São 31 itens, entre câmeras, ilha de edição, cabos de vídeo e mesa de som, que pertenciam à TV Centrinho, montada em 2000 pelo HRAC, e que está desativada há dois anos’, diz. ‘Todo este patrimônio pertence à USP, e será usado na montagem do núcleo’.

Instalações

O diretor da TV USP explica que a TV Centrinho foi criada em parceria com o Instituto Lauro Souza Lima, que cuida de doentes de hanseníase em Bauru, por isso os equipamentos não estavam na USP. ‘Todo esse material foi trazido para o campus e está sendo negociada sua instalação em espaço físico existente no local’, relata. ‘Como os equipamentos de áudio e iluminação pertencem ao Instituto, será necessária a compra de novos itens’.

Pedro Ortiz estima que a montagem do núcleo de TV em Bauru deverá custar US$ 15 mil, sendo US$ 10 mil para compra de equipamentos. ‘O material já existente está avaliado em US$ 60 mil’, calcula. Inicialmente, a equipe técnica deverá ser formada por um coordenador, um operador de câmera e um editor de imagens. ‘A produção de reportagens será feita com a colaboração dos jornalistas que atuam na área de comunicação do campus’, aponta.

Segundo o professor José Fernando, está sendo estudada a utilização de estagiários de Comunicação da Unesp de Bauru para trabalharem na área técnica. ‘Parte dos equipamentos poderá ser obtida através de doações das emissoras de televisão comerciais existentes na cidade’.

Exibição

Além da produção de matérias sobre o campus de Bauru, a equipe também fará reportagens em outras unidades da USP no interior. ‘Desde o ano passado, a TV USP envia equipes de São Paulo para a produção de reportagens especiais’, afirma o diretor. ‘O núcleo passaria a cooperar com este trabalho, que é realizado em parceria com as prefeituras dos campi’.

A TV USP e as unidades da USP em Bauru também negociarão a participação no Canal Universitário local, observa Pedro Ortiz ‘No início podem ser aproveitados programas produzidos em São Paulo, inclusive feitos com professores do interior, mas o ideal é ocupar um espaço na grade de programação quando já houver produção própria do núcleo de TV’.

Mais informações podem ser obtidas no site www.usp.br/agen/
V.C.