Educação: Escola da rede estadual recebe computadores com acesso a internet

Programa vai beneficiar 1.000 alunos da escola Oscar Blois

sex, 18/11/2005 - 18h15 | Do Portal do Governo

Graças ao decreto do governador Geraldo Alckmin, que instituiu o programa Empresa Educadora em abril deste ano, escolas da periferia da cidade vêm sendo beneficiadas pela ação de empresas que praticam o conceito de cidadania corporativa. Neste sábado (19), o programa modelo de responsabilidade social e digital, idealizado e implantado pela empresa CPM, abrirá as portas do mundo informatizado aos 1.100 alunos matriculados na escola Oscar Blois.

O objetivo do projeto é estimular a inclusão de alunos, professores e funcionários. Para isso, a CPM interligou em rede e espalhou 20 computadores pela escola, sendo um por sala de aula (são dez no total), três na sala dos professores, um na coordenadoria pedagógica, um na diretoria, outro na biblioteca e os demais em pontos estratégicos do prédio. Todos com acesso à internet.

Além dos mil alunos matriculados na escola, o projeto Empresa Educadora/Cidadania Corporativa, implantado pela CPM, capacitará ainda 55 professores e 12 funcionários da escola. De acordo com a empresa, os funcionários da escola já foram capacitados no pacote Office (Word e Excell). O curso para Internet será concluído em dezembro.

A Parceria

A parceria entre a CPM e a escola teve a gestão da Secretaria de Estado da Educação, que contou com a participação da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) – órgão executor da pasta.

O Empresa Educadora tem por objetivo possibilitar um intercâmbio entre a sociedade civil e o universo da rede estadual de ensino, por meio de parcerias para a valorização da escola pública.

“Temos diversos exemplos de parcerias de sucesso. E todos saem ganhando: a escola, a comunidade e a empresa. Uma empresa responsável socialmente mostra que se preocupa com o futuro, com o cidadão e seus consumidores percebem isso. O Estado continua fazendo seus investimentos educacionais em recursos humanos e físicos, e a empresa contribui com um projeto para aquela escola, aquela comunidade, formando pessoas para o exercício da cidadania, qualificando-as para o trabalho, e ajudando a diminuir as diferenças”, explica o Secretário de Educação, professor Gabriel Chalita.

Para o presidente da CPM, Antônio Carlos Rego Gil, “o investimento da iniciativa privada na educação é essencial para o futuro, que deve ser olhado com mais atenção pelas empresas brasileiras”.

Como as empresas podem participar

A empresa interessada em participar do Programa Empresa Educadora, escolhe uma escola na sua região e se dispõe a investir na unidade, seja em recursos financeiros ou humanos, desde manutenção predial, limpeza, merenda, uniformes, livros e materiais pedagógicos, assistência médica e odontológica até capacitação de professores, diretores e funcionários. Isso pode ser feito diretamente pela empresa ou por meio de organização não-governamental, associação ou fundação.

“Não existe um valor mínimo para o investimento, e os recursos são repassados diretamente para a Associação de Pais e Mestres (APM) da escola que, em conjunto com a empresa, decide a prioridade, de acordo com as diretrizes educacionais da Secretaria. Após um ano de realização do Projeto, a empresa recebe o Selo Empresa Educadora, outorgado pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, que permitirá seu reconhecimento como uma instituição ativa e socialmente responsável”, explica o diretor-executivo da FDE, Miguel Haddad.

O acordo entre a escola e a empresa educadora é firmado formalmente, seguindo os critérios da Resolução SE nº 24, de 05/04/2005.

Para participar do Programa Empresa Educadora, basta entrar em contato com a Gerência de Fortalecimento Institucional e Parcerias da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), pelo telefone (11) 3327-4247 ou e-mail empresaeducadora@fde.sp.gov.br .

Outros casos de parceria

A Associação Crescer Sempre da Porto Seguro foi criada pelo empresário Jayme Garfinkel, vice-presidente executivo, após o início de uma parceria com uma escola estadual em 1991. “No lugar de comprar um carro importado, investi esse dinheiro na melhoria de uma escola da favela de Paraisópolis. Nem todos os carros importados me dariam tanto prazer como eu tive ao ajudar uma escola”, relata o empresário.

Hoje, a Porto Seguro auxilia quatro escolas estaduais e, por meio da sua Associação Crescer Sempre, atende também a 600 crianças que freqüentam o curso de Educação Infantil.

Serviço

Local: Escola Estadual Oscar Blois
Rua Ângelo da Silva, 20 – Jaraguá – São Paulo
Horário: 9h30min

Assessoria de imprensa da Secretaria da Educação

J.C.