Cursos de Qualificação Profissional vão beneficiar mais de nove mil trabalhadores

Alckmin anuncia isenção de ICMS para taxistas

ter, 21/08/2001 - 20h58 | Do Portal do Governo


Durante a solenidade de posse da diretoria da Federação dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentação do Estado de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin assinou convênio do Projeto “Educar é Alimentar”, que irá beneficiar mais de nove mil trabalhadores do setor de alimentos com cursos de qualificação e requalificação profissional. O valor do convênio é de R$ 1,8 milhão.

Alckmin lembrou que a federação tinha uma excelente relação com o governador Mário Covas trabalhando em parceria com o Governo do Estado. “Queremos manter esta boa tradição”. O governador também anunciou que na próxima sexta-feira vai assinar um decreto isentando os taxistas de ICMS para a compra de novos veículos. “Isso dará oportunidade para renovação de toda a frota de táxis do Estado de São Paulo. Ainda a intenção do governo é incentivar a compra de veículos a álcool beneficiando o setor sucro-alcooleiro do Estado, que emprega cerca de 600 mil trabalhadores”, afirmou o governador.

Educar é Alimentar

Desde 1997, o Programa “Educar é Alimentar” já beneficiou mais de 43 mil trabalhadores com cursos de analistas de qualidade de alimentos, auxiliar de escritório, curso básico de cozinha, informática básica, inglês, espanhol, e panificação e confeitaria, entre outros , com recursos de R$ 6,3 milhões. “O projeto foi uma iniciativa do governador Mário Covas preocupado com o desemprego, sobretudo no setor sucro-alcooleiro. Isso dará novas oportunidades aos trabalhadores que perderam seus empregos por causa da mecanização da colheita”, informou o secretário de Emprego e Relações do Trabalho, Walter Barelli.

Nova diretoria

Foram reeleitos para nova diretoria da Federação dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentação do Estado de São Paulo no quadriênio 2001/2005, o presidente Milquíades de Araújo e o vice-presidente, Artur Bueno de Camargo

A Federação, fundada em 1944, congrega 57 sindicatos, que representam cerca de 350 mil trabalhadores. O presidente da federação, Milquíades de Araújo, disse que o governador Alckmin reafirmou a disposição de manter a mesma relação que a federação tinha com o governador Mário Covas.