CDHU: Ribeirão Preto recebe 352 apartamentos

Conjuntos terão sistema de ligação para medidores individuais de água

sex, 11/11/2005 - 21h57 | Do Portal do Governo

O secretário de Estado da Habitação, Emanuel Fernandes, entrega na quinta-feira, dia 17, em Ribeirão Preto, na região Nordeste de São Paulo, mais 352 apartamentos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

Emanuel vai entregar dois conjuntos em horários e lugares distintos. O primeiro evento acontece às 16h30, no Conjunto Habitacional Ribeirão Preto F, com 128 moradias, na avenida presidente João Goulart, n° 599. A segunda solenidade será no empreendimento Ribeirão Preto E, com 224 unidades, na rua Rio Paraguassu, n° 1325/1625. Os dois conjuntos estão localizados no bairro Jardim Presidente Dutra

Na construção dos novos apartamentos, foram investidos R$ 11,8 milhões. As unidades possuem dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e 44,89 m2 de área construída.

O processo de construção foi feito em alvenaria de blocos de concreto, com revestimento interno e externo em argamassa e também com pintura dentro e fora dos imóveis.

Os imóveis também possuem um diferencial tecnológico, que é o sistema de ligação instalados nos conjuntos para que possa ser implantado o hidrômetro individual. Após a implantação, o consumo de água não será rateado no condomínio e beneficiará diretamente os mutuários que economizarem. A expectativa do Comitê de Qualidade da CDHU é de que os moradores reduzam em até 30% os gastos com a água nos imóveis.

As moradias foram viabilizadas pelo Pró-Lar Núcleo Habitacional por Empreitada Integral, programa pelo qual a CDHU contrata uma empresa, por meio de concorrência pública, para a compra do terreno, execução da infra-estrutura e construção das unidades, que são comercializadas pela companhia.

O Pró-Lar Núcleo Habitacional por Empreitada Integral é destinado às famílias com renda mensal entre um e dez salários mínimos, que residam ou trabalhem no município há pelo menos três anos e que não sejam proprietárias de imóvel nem participantes de financiamento habitacional. Os beneficiários têm um prazo de 300 meses para quitar o imóvel e as prestações são calculadas de acordo com a renda. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos pagam uma prestação equivalente a 15% dos rendimentos, quem ganha um salário mínimo por mês (R$ 300,00), por exemplo, arca com prestações de R$ 45,00.

O dois conjuntos juntos ( Ribeirão Preto E/F) possuem 11 prédios, com quatro andares cada, distribuídos em três condomínios fechados com alambrado e controlados por guarita. No total, são 17.530 m² de área construída. O empreendimento também tem paisagismo, urbanismo e estacionamento pavimentado, além de toda a infra-estrutura de redes de água, esgoto, energia elétrica e telefonia. Além disso, os moradores têm à disposição três centros de apoio comunitário e três playgrounds. Dos 352 apartamentos que serão entregues na quinta-feira, dia 17, em Ribeirão Preto, 8 estão adaptados para portadores de necessidades especiais.

Quadra Poliesportiva – Os novos moradores também vão ganhar duas quadras poliesportivas que serão entregues com os dois conjuntos. Elas vão beneficiar 352 famílias, mais de 1.500 pessoas, que passam a contar com um espaço para a prática de futebol de salão, basquete e vôlei. O objetivo do Governo do Estado é garantir o acesso ao lazer e às atividades esportivas à população de baixa renda e assim contribuir para a redução do nível de violência entre os jovens, tirando-os das ruas.

Com as entrega destes espaços, sobem para 431 o número de quadras poliesportivas entregues pela CDHU. As quadras têm dimensões que variam entre 10 metros de largura por 16 de comprimento, 16 m x 24 m e 20 m x 30 m, de acordo com a disponibilidade do terreno. No momento da entrega, a CDHU também doa ao Centro Comunitário do Conjunto Habitacional um kit com duas bolas de futebol de salão, duas de basquete e duas de vôlei.

Investimentos locais: Este investimento não é o primeiro realizado pela CDHU em Ribeirão Preto. De 1995 até o momento, foram entregues 1.574 moradias no município. Em toda a região, a CDHU entregou, desde 1995, 6.490 unidades. A partir de 2003, 3.831 moradias foram viabilizadas, num investimento de R$ 51,8 milhões. Destas, 1.856 habitações já foram entregues, e mais 1.975 estão em construção.

Outros investimentos – Em todo o Estado, a CDHU possui outros programas em andamento, além do Núcleo Habitacional por Empreitada Integral, que fazem parte do Pró-Lar. São eles: Núcleo Habitacional por Empreitada Global, Autoconstrução, Atuação em Cortiços, Mutirão Associativo, Atuação em Favelas e Áreas de Risco, Microcrédito Habitacional, Moradias Indígenas, Melhorias Habitacionais e Urbanas, Rural e Crédito Habitacional. Por meio deles, a CDHU entregou, de 1995 até agora, 210.914 unidades.

Desde 2003, já foram viabilizadas 96.803 novas moradias, resultado de um investimento de R$ 2,3 bilhões. Destas, 47.022 unidades foram entregues entre janeiro de 2003 e outubro de 2005, e 49.781 estão em produção. Com isto, além de reduzir o déficit habitacional, a CDHU está garantindo a geração de mais de 60 mil empregos, entre diretos e indiretos.