Bolsistas estréiam no Festival de Inverno de Campos do Jordão

Reunidos em trios, quartetos e quintetos, 485 jovens mostrarão seu talento musical

ter, 15/07/2003 - 9h42 | Do Portal do Governo

Da Agência Imprensa Oficial


Nesta terça-feira, dia 15, os bolsistas da Secretaria de Estado da Cultura iniciam suas apresentações no 34º Festival de Inverno de Campos do Jordão. Reunidos em trios, quartetos e quintetos, formando pequenos grupos de câmara, 485 músicos mostrarão um pouco do trabalho que estão desenvolvendo na cidade nesse período de festa. Durante todo este mês, os jovens talentos têm aulas de violão, canto, piano, coro de câmara (madrigal) com mestres instrumentistas nacionais e internacionais, em Campos do Jordão e Tatuí.

O 34º Festival é promovido pela Secretaria de Estado da Cultura e abre espaço para 485 músicos selecionados entre 800 inscritos, procedentes de vários Estados do País e do exterior. O número é 70% maior em relação a 2002 e cria novas possibilidades para o estudo da música de câmara no Estado de São Paulo.

O aumento de interessados qualificados tornou possível a formação da orquestra completa. Quatro bolsistas do curso de regência irão dirigir, durante o evento, a sinfonia em cada um dos quatro movimentos da orquestra.

Espetáculos infantis

Este ano, repete-se o festival infantil, iniciado em 2001, com espetáculos sinfônicos para a garotada. Nos domingos pela manhã, para incentivar o gosto pela música erudita, a meninada poderá assistir a atrações como O Sítio do Picapau Amarelo, O Pequeno Príncipe e relembrar sucessos de desenhos animados interpretados pela Banda Sinfônica Jovem no espetáculo Cartoons, além do didático espetáculo Canções para Dançar, do selo Palavra Cantada.

Vale destacar o curso de sensibilização e musicalização infantil, idealizado pelo professor Sigrido Levental e desenvolvido pelas mestras Irene Souza Lima de Almeida e Darli Margarete Ventura Paulillo. Durante três semanas, as crianças em situação de risco social da própria comunidade, entre sete e 11 anos, participarão de oficinas com atividades que abrangem jogos especiais. Objetivo é conscientizá-las sobre som, silêncio, parâmetros sonoros e atividades rítmicas.

Hoje (15), às 20 horas, no Auditório Cláudio Santoro, começa mais uma edição do projeto Musicantes. Às 21 horas, o palco principal será de um grupo misto, formado por professores e bolsistas de música de câmara.

Amanhã (16), também às 21 horas, a Orquestra Sinfônica de Bolsistas será regida por bolsistas do curso de regência. Ao longo do mês estão sendo agendadas apresentações em espaços culturais do município. Hoje (15) e nos dias 22 e 23, às 16h30, alunos de percussão mostram seu repertório no Espaço da Veja, montado no bairro do Capivari.

Destaques do Festival

Entre as atrações internacionais da programação figuram nomes como o da violoncelista russa Tatjana Vassiljeva, do trompetista canadense Fred Mills, da soprano norueguesa Anne Margrette Dahl, da contralto sueca Susanne Resmark, do regente sueco Erik Westberg, do grupo sueco Ensemble Fidelio, do violinista alemão David Garret e do pianista argentino Nelson Goerner. Também estão no programa destaques como os pianistas Assaff Weismann, israelense, e Martin Stadfeld, alemão, vencedores de concursos internacionais nos Estados Unidos e na Europa, mostrando a evolução da escola pianística desses dois continentes.

Do cenário nacional, o Festival de Inverno traz a Orquestra Sinfônica do Estado, Orquestra Sinfônica da USP, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Banda Sinfônica do Estado, Sinfonia Cultura, Orquestra Experimental de Repertório, Orquestra Sinfônica Paulista, Coro da Orquestra Sinfônica do Estado, Orquestra Jazz Sinfônica, Fortuna e Coral do Projeto Guri, entre outros.

Além dos concertos em Campos do Jordão e Tatuí, há uma programação paralela nas cidades vizinhas de Cunha, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São Luís do Paraitinga e Queluz. O músico que mais se destacar no 34º Festival, na avaliação do corpo docente, receberá bolsa de estudo no valor de R$ 24 mil para curso de aperfeiçoamento no exterior, com validade de 12 meses.

A técnica de F. M. Alexander

Também será oferecido o aprendizado da técnica de F. M. Alexander, método prático de reeducação, desenvolvido há mais de 100 anos. Disseminado em conservatórios e universidades de música ao redor do mundo, ensina o músico a observar como seu corpo e pensamento funcionam integrados, prevenindo hábitos nocivos que se acumulam ao longo da vida dificultando seu desenvolvimento e performance.

O objetivo é prevenir dores musculares, problemas de articulação, limitação de movimentos, dificuldades respiratórias, diminuição de rendimento, confusão mental e nervosismo excessivo antes de apresentações. Os problemas comuns são causados pelo excesso de ensaios, posturas inadequadas, bancos e cadeiras desconfortáveis.

No projeto oferecido pelo festival serão ministradas nove aulas por dia, com duração de 40 minutos cada. A atividade didática poderá ser dividida entre dois alunos. A coordenação é do professor de Educação Física Roberto Reveilleau, estudioso da técnica desde 1986. Em 1992, graduou-se pelo Constructive Teaching Centre, Londres, a mais antiga escola de formação do método. É membro da Society of Teachers of the Alexander Technique (Inglaterra) e Associação Brasileira da Técnica Alexander (ABTA).

(LRK)