Alckmin confirma repasse de recursos federais para presídios

Governo Federal também vai repor recursos dos CDPs

qua, 15/08/2001 - 15h21 | Do Portal do Governo

O Governo Federal liberou R$ 52 milhões para conclusão das 11 novas penitenciárias que irão permitir a desativação da Casa de Detenção, do Carandiru. A informação foi confirmada nesta quarta-feira, dia 15, pelo governador Geraldo Alckmin, após solenidade de inauguração de mais uma unidade do Qualis, na Zona Sul da Capital.

Do total liberado na última terça-feira, R$ 15 milhões são remanescentes do custeio das penitenciárias sob responsabilidade do Governo Federal.

Os outros R$ 37 milhões estão sendo enviados como reposição ao Tesouro paulista porque, a pedido do Governo Federal, os recursos que eram destinados à construção de centros de Detenção Provisória (CDP) foram usados para iniciar as obras das novas penitenciárias.

‘O governo federal está cumprindo o que foi combinado. Já aprovou no Congresso Nacional os recursos necessários para completar os R$ 50 milhões de sua parte nas obras dos novos presídios, e está repondo os R$ 37 milhões dos CDPs que tínhamos em caixa’, disse Alckmin.

O governador lembrou que o projeto total das penitenciárias requer investimentos de R$ 100 milhões, sendo 50% do Governo de São Paulo. Ele informou durante coletiva que já enviou decreto criando 3.684 novos cargos destinados à operação nas 11 penitenciárias já em obras.

Em relação aos Centros de Detenção Provisória, Alckmin reafirmou que as primeiras cinco unidades serão entregues dentro dos próximo 60 dias. ‘O CDP de Taubaté com 768 vagas, que irão aliviar as cadeias do Vale do Paraíba, o de Hortolândia que beneficia a região de Campinas, um na Baixada Santista, e outras duas unidades em Guarulhos’.