Alckmin assina Lei que transforma Santa Fé do Sul em estância turística

Município conta com diversos atrativos como o Parque Ecoturístico das Águas Claras e a Mata dos Macacos

qui, 03/04/2003 - 20h17 | Do Portal do Governo


Os moradores de Santa Fé do Sul, região de Jales, estão tendo uma antigo desejo realizado. Na noite desta quinta-feira, dia 3, o governador Geraldo Alckmin assinou Lei Estadual 11.373 que transforma a cidade em estância turística.

Segundo ele, o grande desafio do mundo moderno é promover o desenvolvimento, gerar renda, emprego e oportunidade para as pessoas. ‘Nós estamos dando um passo importante para Santa Fé com a potencialização de uma das suas muitas e importantes vocações econômicas’.

Situado no extremo noroeste paulista, a 625 km da Capital, o município faz divisa com três estados: está a 10 quilômetros do Mato Grosso do Sul, 20 de Minas Gerais e 70 de Goiás. ‘Santa Fé do Sul é a porta de entrada de São Paulo, nosso cartão de visita, por isso iniciamos a duplicação da Rodovia Euclides da Cunha por lá.’, lembrou o governador. A rodovia liga São Paulo ao Mato Grosso do Sul.

Fundado em 1948, o município é privilegiado hidrograficamente, porque, além da nascente do Rio Paraná, que fica a 15 quilômetros do centro -, é entrecortada por três bacias: São José, Jacú-Queimado e Ponte Pensa. O que atrai um grande número de turistas que vão em busca de pesca esportiva – com destaques para os peixes tucunaré e ‘zoiudo’ – e passeios náuticos em balsa, barco, lancha e campeonatos de jet-ski.

Para o prefeito da cidade, Itamar Francisco Machado Borges (PMDB), esse decreto significa a concretização do sonho de divulgar o potencial turístico do município. ‘Como estância vamos abrir opções de investimentos na cidade e na região, desenvolver e gerar emprego aproveitando o potencial do turismo náutico, de pesca, rural, e também para o público que está se instalando na nossa cidade com o surgimento de loteamentos residenciais’.

O município conta com diversos atrativos como o Parque Ecoturístico das Águas Claras, Mata dos Macacos, o Viveiro de Mudas, Projeto Renascer (localizado na chácara municipal) e Pesque-Pague Recanto do Pescador.

A Ponte Rodoferroviária, localizada na rodovia Euclides da Cunha, também é de grande relevância. Além de trazer benefícios sócio-econômicos para a região, interliga os estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo, possibilitando a ligação de Cuiabá com o Porto de Santos, na rota mais curta, e os sistemas da Fepasa e Ferronorte.

Como estância turística , Santa Fé do Sul vai receber recursos do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento de Estâncias). Alckmin destacou que o crescimento irá fortalecer a agricultura com espaço para o agroturismo, comércio e agroindústria. ‘Turismo é desenvolvimento econômico’, lembrou.

Santa Fé tem um orçamento de R$ 28 milhões e oferece uma boa qualidade de vida aos seus 30 mil moradores com 100% de serviços essenciais, em abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, além do programa médico da família. Nos fins de semana recebe em média 5 mil pessoas. Na área educacional, a cidade conta com uma faculdade municipal que oferece 11 cursos, sendo a primeira estância turística do Estado a oferecer o curso superior de Turismo

Carlos A. Prado / Valéria Cintra