Agricultura: Termina hoje vacinação contra a febre aftosa

Pecuarista tem até 7 de dezembro para comprovar a vacinação

qua, 30/11/2005 - 8h25 | Do Portal do Governo

A 2ª etapa da vacinação contra a febre aftosa e raiva dos herbívoros iniciada no último dia 26 de outubro, com uma semana de antecedência em relação ao calendário oficial, que começa em 1º de novembro, termina nesta quarta-feira. A contar do dia 30 de novembro, o pecuarista tem até 7 de dezembro para comprovar a vacinação. De posse da nota das vacinas e a relação de animais vacinados deve comparecer a um dos 40 escritórios de defesa agropecuária do estado ou na unidade de defesa do seu município. Após esta data, os agentes da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, fiscalizarão as propriedades sem comunicação, no caso de se verificar a não-vacinação, haverá autuação e determinação para a imunização de todo o rebanho.

O criador, que não cumprir a legislação e os prazos, está sujeito à penalidades de 5 Ufesps- cerca de R$66,50 por cabeça não-vacinada e se deixar de comunicar a vacinação a uma multa de 3 Ufesps – R$39,90 por cabeça. O Estado de São Paulo vai completar 10 anos sem registrar um único foco de febre aftosa na próxima etapa de vacinação em maio de 2006.

Para o secretário de agricultura e abastecimento, Duarte Nogueira, a expectativa é alcançarmos um índice de vacinação superior ao registrado em maio deste ano, que foi de 99,41%. “Durante toda a campanha, com a mobilização e conscientização dos pecuaristas observada pela equipe, somada a preocupação devido aos registros de focos e suspeitas em estados vizinhos, acreditamos na superação do índice anterior. Há 5 semestres registramos vacinação acima de 99%”. O secretário lembra que nos primeiros 20 dias da campanha já haviam sido comercializadas quase 13 milhões de doses. O rebanho paulista na 1ª etapa da vacinação ficou em 13,6 milhões de cabeças.

Raiva dos herbívoros – Em 14 regiões do estado (Bragança Paulista, Franca, Guaratinguetá, Itapetininga, Itapeva, Mogi das Cruzes, Mogi Mirim, Orlândia, Pindamonhangaba, Registro, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, São Paulo e Sorocaba) termina também a vacinação contra a raiva dos herbívoros. Neste caso, além de bovinos e bubalinos, são vacinados toda a população de eqüinos, ovinos e caprinos, num total de mais de 4 milhões de cabeças. O prazo para comprovar a vacinação também termina dia 07 de dezembro. O criador que não vacinar e não comprovar a vacinação sofrerá as mesmas penalidades estabelecidas para a aftosa.

A raiva dos herbívoros é uma doença transmitida pelo morcego hematófago, que não tem cura e traz prejuízos econômicos ao produtor e risco à saúde pública.

Da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Agricultura

C.C.