Agricultura: Secretário aprova plano de ação de 29 microbacias

Microbacias serão beneficiadas com investimentos de R$ 5,8 milhões

seg, 24/03/2003 - 19h48 | Do Portal do Governo

Assinatura da resolução acontece nesta terça-feira, às 11 horas, em Campinas; microbacias serão beneficiadas com investimentos de R$ 5,8 milhões

O secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Duarte Nogueira, assina nesta terça-feira, dia 25, a resolução que aprova o plano de ação de 29 microbacias hidrográficas em 12 regiões do Estado. O ato deve reunir prefeitos e produtores às 11 horas no Auditório Cetate, da Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral), na avenida Brasil, 2340, em Campinas.

Com a assinatura, as 29 microbacias passam a ser beneficiadas com a concessão de subvenção para a compra de equipamentos e doação de mudas e sementes. Os investimentos previstos para essas microbacias no período de 30 meses chegam a R$ 5,8 milhões. Para obter esses recursos, cada uma das propriedades terá de elaborar um projeto individual com o objetivo de garantir o uso e manejo adequado dos recursos naturais e a viabilidade econômica da área.

Cada microbacia abrange, em média, uma área de 3.000 hectares, onde estejam inseridos cerca de 60 famílias de produtores rurais. De acordo com o secretário, o Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas é uma das prioridades da secretaria. “O programa tem o objetivo de auxiliar o agricultor familiar, no aperfeiçoamento das técnicas de produção, estimulando a geração de emprego e renda. Além disso, outra finalidade do programa é buscar o desenvolvimento sustentável”, disse o secretário.

A resolução a ser assinada beneficia os municípios de Pereira Barreto, Barbosa, Braúna, Agudos, Avaí, Bauru, Ubirajara, Paraíso, Tabapuã, Guarani d’Oeste, Populina, Aparecida D’Oeste, Santa Salete, Vitória Brasil, Iracemápolis, Sabino, Chavantes, Alfredo Marcondes, Estrela do Norte, Narandiba, Presidente Bernardes, Icem, Mirassolândia, Neves Paulista, Ubarana, Pracinha, Rinópolis, Sagres.


O Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas foi criado em 2000 e tem um orçamento de US$ 124 milhões, oriundos do Banco Mundial e do governo do Estado. A previsão é que, com esses recursos, sejam trabalhadas cerca de 1.500 microbacias em seis anos. Atualmente o programa envolve 452 municípios, onde já estão selecionadas 480 microbacias, com 281 planos de ação aprovados.

No ano passado, o programa beneficiou mais de 20 mil produtores rurais, tem cerca de 800 mil hectares de área trabalhada e 600 produtores rurais beneficiados com incentivos diretos, R$ 300 mil pagos na forma de subvenção. Em dois anos, o programa de microbacias já apresentou resultados importantes.

Um deles, em Socorro, já mereceu destaque na imprensa especializada. Lá, graças às informações sobre novas técnicas de produção disponibilizadas pelo programa, o produtor de uvas Carlos Morais transformou seu cultivo em uma plantação totalmente orgânica e deu novo fôlego à sua produção, até então castigada pelo excesso de chuvas e solo empobrecido.

Outro exemplo está na região de Ribeirão Preto, na microbacia do Córrego do Matadouro, em Brodowski. A produtora rural Cláudia Fernanda Bugni montou seu agronegócio na microbacia há dois anos e fornece vegetais higienizados para grandes redes, como o Pão de Açúcar e Wal_Mart, de Ribeirão Preto. Para dar conta da demanda, Cláudia compra verduras e legumes de outros produtores da microbacia.