Agricultura: Instituto Agronômico promove IV Dia do Limão Tahiti

Evento será no próximo dia 27, em Cordeirópolis

ter, 25/03/2003 - 13h11 | Do Portal do Governo

Do Instituto Agronômico de Campinas (IAC)


Na próxima quinta-feira, 27 de março, os integrantes do agronegócio do limão Tahiti terão nova oportunidade de encontro e troca de conhecimentos. O Instituto Agronômico (IAC), órgão da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento irá realizar o IV Dia do Limão Tahiti. O evento será realizado em Cordeirópolis, no Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio de Citros ‘Sylvio Moreira’, do IAC.

O objetivo é transferir as últimas conquistas de pesquisas sobre o limão Tahiti e orientar os agricultores na condução de suas lavouras com base em resultados científicos. Com esse tipo de encontro, a idéia é reunir produtores de diversas regiões, juntamente com profissionais do setor, para então detectar problemas existentes na cultura a fim de organizar pesquisas destinadas a solucioná-los.

Durante o evento, o público terá acesso a informações sobre produção de mudas em ambiente protegido, resultante de uma nova legislação a partir de janeiro de 2003. Outro assunto é a Produção Integrada de Frutas (PIF) em São Paulo e no Brasil, direcionada à organização do segmento de limão Tahiti, necessária para a conquista de mercados. O PIF Tahiti tem a colaboração do IAC. A proteção integrada de pragas no limão Tahiti e os aspectos da irrigação também serão abordados, além da biodiversidade e sustentabilidade da flora nos pomares dessa lima ácida.

O IAC pesquisa essa cultura desde 1960. Atualmente, desenvolve pesquisas sobre o Tahiti com enfoque em copas, porta-enxertos, viroses, qualidades do fruto e pós-colheita. Os resultados das pesquisas estão reunidos em um livro do IAC, chamado Lima Ácida Tahiti, que será lançado durante o IV Dia do Limão Tahiti. A obra, a primeira do IAC sobre essa cultura, trata do assunto como um todo – desde o histórico até a colheita da fruta. O pesquisador José Orlando de Figueiredo destaca que todo o material sobre o Tahiti que existe em São Paulo foi produzido no IAC.

O IV Dia do Limão Tahiti tem sua importância redobrada pelo fato de São Paulo ser o principal produtor de Tahiti do País, concentrando 85% da produção. As principais regiões produtoras são Mogi Mirim, Catanduva e Jales. O Estado produz anualmente 600 mil toneladas de frutos. São oito milhões e duzentas mil plantas, sendo seis milhões em produção. Cada planta gera 2,5 caixas de 40,8 kg de frutos, rendendo cerca de 21 toneladas por hectare. Dessa produção, 75% ficam no mercado interno para o consumo in natura, 25% são destinados à exportação e industrialização. Em 2002, havia cerca de um milhão de mudas nos viveiros do Estado de São Paulo, o que demonstra o grande interesse por essa espécie.

O Brasil é um dos três maiores produtores mundiais de frutas em geral, com produção que supera os 34 milhões de toneladas, segundo dados do Ibraf (Instituto Brasileiro de Frutas). A cadeia produtiva de frutas abrange 2,2 milhões de hectares, com PIB agrícola de US$ 11 bilhões, além de gerar 4 milhões de empregos diretos. Daí a importância de reunir conhecimentos e esforços para melhorar a cadeia produtiva do limão.

IV Dia do Limão Tahiti
Data: Quinta-feira, dia 27 de março de 2003
Horário: 8h45 às 18h
Local: Cordeirópolis, no Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do
Agronegócio de Citros ‘Sylvio Moreira’, do IAC, Rodovia Anhangüera, km 158
Informações: (19) 3546-1399