Metrô: Usuários da Linha 3 diminuem o gasto médio mensal com trasporte

Redução da despesa com transporte se deve à implantação do Bilhete Único

ter, 06/06/2006 - 10h00 | Do Portal do Governo

Com a implantação do bilhete único, os usuários da Linha 3 – Vermelha do Metrô (Corinthians/Itaquera – Palmeiras/Barra Funda) diminuíram as despesas com o item transporte no orçamento familiar, que passaram a ser de aproximadamente R$ 66,00, o equivalente a 22% do salário mínimo vigente em 2005 (R$ 300,00). Essa redução equivale a 12% dos gastos referentes a 2003.

Outro fator que contribuiu para a redução dessas despesas foi o aumento da parcela de usuários que recebe o custeio do transporte para ir ao trabalho por parte dos seus empregadores.

Expressiva parcela de usuários dessa linha (79%, da média de entradas nos dias úteis na linha, que totaliza 809 mil) tem a intenção de migrar dos bilhetes unitário e múltiplo de 10 para o bilhete único, que foi totalmente implantado na totalidade das linhas do Metrô no último mês de maio.

A integração do bilhete único com o Metrô atendeu a uma antiga reivindicação, pois além de ser um meio de pagamento utilizado para outros fins, trará a comodidade de várias opções de postos de recarga e evitará danos aos bilhetes magnéticos, como acontecia com os bilhetes múltiplos, motivo de reclamação dos usuários.

Essas informações foram apuradas em recente pesquisa, com dados coletados entre agosto e dezembro de 2005. A enquete “Caracterização Socioeconômica dos Usuários e seus Hábitos de Viagem na Linha 3 – Vermelha”, é realizada a cada dois anos pela Gerência de Operações do Metrô.

Perfil Socioeconômico

O índice de mulheres que utilizam a Linha 3 do Metrô chegou a 50%, equiparando-se ao índice de homens. Esse dado é explicado pela integração da mulher no mercado de trabalho. Elas utilizam o Metrô conjugado com lotação e microônibus mais do que os homens, se dirigem mais ao Centro da cidade, sendo que a origem da viagem é um pouco mais distante da estação, apesar de o destino ser mais próximo.

Outro dado apontado pela pesquisa indica que é relevante o número de usuários com instrução mais elevada: 57% com ensino médio completo, e 20%  com nível universitário concluído. Esse fenômeno decorre dos programas de financiamento que viabilizam o acesso à universidade e da exigência de melhor qualificação pelo marcado de trabalho.

Nesta linha predominam extratos sociais menos privilegiados, cuja renda familiar varia até oito salários mínimos. Foi constatado um crescimento significativo na renda individual dos usuários que ganhavam até quatro salários mínimos.

Faixa Etária e Ramo de Atividade

Do total de usuários, 29% encontram-se na faixa dos 25 aos 34 anos e utilizam com freqüência a estação Anhangabaú, Brás e Carrão. Na faixa dos 18 aos 24 anos, o índice de usuários é 25% e estes se utilizam mais das estações Bresser e Tatuapé.

Os ramos de atividades que mais empregam os usuários da linha são os de serviços, com 59%; de comércio, com 14%; e estudantes, com 9%. Profissões e cargos com maior destaque são empregados de escritório (21%) e funções subalternas (19%).

Características de Viagem

Entre os entrevistados, 86% utilizam o Metrô habitualmente, ou seja, três ou mais vezes na semana. Os não habituais totalizam 14% dos usuários. Realizam viagens exclusivas a trabalho 69% dos entrevistados, 10% utilizam o Metrô somente para ir à escola e 6% por ambos os motivos. O tempo predominante gasto durante a viagem (da origem ao destino) é de 31 a 60 minutos, para 41% dos consultados.

Do Departamento de Imprensa da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô

C.C.