Mídias Sociais

Sex, 18/05/12 - 18h26

Secretaria capacita educadores do Escola da Família no projeto Padaria Artesanal

Iniciativa deve contemplar 15 mil pessoas neste ano

A Secretaria da Educação dá início, neste sábado, 19, à programação de maio e junho das capacitações do projeto Padaria Artesanal aos educadores universitários e voluntários do programa Escola da Família em nove diretorias regionais de ensino da capital e do interior. Até o mês de agosto, 750 pessoas de 30 diretorias de ensino do Estado devem receber as capacitações, realizadas por nutricionistas que operacionalizam o projeto Ações Preventivas na Escola (APE), do Escola da Família. A expectativa é que as orientações sejam multiplicadas a 15 mil frequentadores do programa, que ocorre aos fins de semana.


O projeto, idealizado pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, tem como objetivo a capacitação profissional, a melhoria da qualidade da alimentação, além de ser uma oportunidade de geração de renda para as famílias. Implantado também pela Educação, o projeto instruiu, desde 2006, 106 mil pessoas entre educadores universitários, voluntários e comunidade escolar.


Segundo o coordenador das capacitações do Padaria Artesanal, Alexandre Batista Casagrande, uma equipe de 10 pessoas participou, no mês de fevereiro, da qualificação oferecida pelo Fundo Social de Solidariedade e pela Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado. "Na qualificação, além de metodologias e receitas, também fomos orientados sobre noções de higiene, substituições alimentares e como isso pode se tornar fonte de renda às famílias. Tudo isso será repassado aos agentes multiplicadores do Escola da Família, que depois vão ensinar à comunidade escolar", comenta Casagrande.


A programação de capacitações dos meses de maio e junho começa nas diretorias regionais de ensino de Itaquaquecetuba e Santos. Até 23 de junho, os nutricionistas também vão qualificar multiplicadores nas diretorias regionais de ensino Sul 2, localizada na capital, São João da Boa Vista, São Roque, Suzano, Araraquara, Santo Anastácio e Diadema. Neste ano, 12 diretorias regionais de ensino já receberam os nutricionistas do APE. Outras nove regiões devem ser contempladas com as instruções até o mês de agosto.


Materiais


Os 750 agentes multiplicadores das diretorias regionais vão receber, no treinamento, material didático composto por apostila, caderno extra de receitas, cartaz para divulgação e lista de presença. O mesmo material será disponibilizado virtualmente para que cópias sejam entregues nas aulas com a população.


Posteriormente, quando as capacitações começarem a ser realizadas com a comunidade escolar, os ingredientes para confecção de pães são adquiridos com recursos que a unidade da rede recebe para as atividades do programa Escola da Família ou por meio de outras fontes. "O material para a confecção dos pães tem várias origens. Os que serão capacitados se juntam e levam os ingredientes voluntariamente e há ainda doações de produtos às escolas. As massas são feitas a mão e assadas em fornos artesanais", conta a coordenadora do programa Escola da Família, professora Maria Helena Berlink Martins.


Resultados


"A confecção de pães se tornou uma tradição nas escolas que são sede do Escola da Família. Além da capacitação, os professores, educadores universitários e voluntários costumam assar os pães no fim da tarde, muitas vezes com a ajuda da comunidade. Fazem um belo chá da tarde aos sábados e a escola fica em festa. Já podemos considerar que temos excelentes padeiros e chefes de cozinha nas escolas", conta Maria Helena.


Um dos "chefes de cozinha" é o professor Silvio César Pereira dos Santos, que atua aos finais de semana pelo programa Escola da Família na Escola Estadual Herois da FEB, no Parque Novo Mundo. "Na escola, costumamos orientar a comunidade a cozinhar a cada 15 dias e sempre fazemos algo diferente. O projeto Padaria Artesanal me ajudou a aprimorar algo que eu já sabia, que era cozinhar, e aqui na escola repassamos isso para as famílias que frequentam as atividades. Este é um ótimo projeto, porque as pessoas passam a desenvolver no seu cotidiano o que aprenderam, na sua própria cozinha, e comem pão fresquinho e saudável todos os dias. Fica muito mais barato", declara Santos.


Ex-aluna da Escola Estadual Herois da FEB, Erondina da Silva Menezes participou do projeto desde seu início e hoje, além de ter uma fonte complementar de renda, também atua como voluntária na unidade. "Estou bastante ligada à escola. Já fui aluna, aprendi muita coisa com o projeto quando sabia fazer quase nada na cozinha. Hoje, sou auxiliar de escritório, mas também faço bolos para vender e isso é um complemento de renda. Meus primos continuam a estudar na Herois da FEB e sou voluntária aos finais de semana no Escola da Família", descreve Erondina.


Foi no projeto Padaria Artesanal que Nubia Cabral da Silva Rodrigues, mãe de três alunos e agente de serviços da Escola Estadual Prefeito Guilherme Buzinaro encontrou uma nova profissão e virou proprietária de uma panificadora. "Aprendi a fazer pães pelo projeto, virei multiplicadora e atuei dois anos como voluntária no Escola da Família. Ainda tenho meu serviço na escola, mas agora também tenho uma padaria. Ser voluntária na unidade foi a inspiração que encontrei para o meu sucesso", narra Nubia.


Das cerca de 2.400 unidades da rede estadual de ensino que são sede, aos fins de semana, do programa Escola da Família, cerca de 1.500 delas já contam com o forno para as atividades do Padaria Artesanal.


Da Secretaria da Educação