Seg, 03/09/07 - 18h37

Celso Lafer é o novo presidente da FAPESP

Nomeado pelo governador José Serra, Lafer assume a presidência da Fundação para um mandato de três anos

Celso Lafer, professor titular do Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), é o novo presidente da FAPESP. Nomeado pelo governador José Serra, em decreto publicado no Diário Oficial do Estado de 31 de agosto de 2007, Lafer assume a presidência da Fundação para um mandato de três anos.

“Agradeço a confiança do Conselho Superior, que me indicou, e a do governador, que me nomeou. Trago para o exercício da função aquilo que é o conjunto de minhas experiências e pretendo dar continuidade a um trabalho de grande qualidade que tem feito da FAPESP uma instituição exemplar”, disse o novo presidente.

“Tenho longa relação com a Fundação, tendo sido parecerista desde os anos 1970, logo após a conclusão do doutorado. Na época, também colaborei com os professores Oscar Sala e Paulo Vanzolini em discussões sobre áreas prioritárias de pesquisas. Trata-se de uma relação que se tornou ainda mais próxima desde 2003, quando passei a integrar o Conselho Superior”, destacou.

“Em um mundo como o de hoje, que opera através de redes, uma das importantes dimensões da atividade da FAPESP tem sido a construção de redes. Também é preciso destacar o papel da Fundação no desenvolvimento científico e tecnológico do Estado e do país, pois o controle de uma sociedade sobre o seu próprio destino, no mundo contemporâneo, passa pela capacitação científica e tecnológica. Por tudo isso, é uma grande honra e uma grande responsabilidade poder continuar a contribuir com a papel importante desempenhado pela Fundação”, disse.

Nascido em 1941, Lafer graduou-se pela Faculdade de Direito da USP, onde leciona desde 1971. Obteve seu PhD em ciência política na Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, em 1970, a livre-docência em direito internacional público na USP, em 1977, e a titularidade em filosofia do direito, em 1988.

É coordenador da Área de Concentração de Direitos Humanos da Faculdade de Direito da USP, presidente do Conselho Deliberativo do Museu Lasar Segall e co-editor da revista Política Externa. Desde 2002 é membro da Corte Permanente de Arbitragem Internacional de Haia. Integra o Conselho de Administração de Klabin.

Foi chefe do Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito da USP, presidente do Conselho de Administração da Metal Leve, presidente do Órgão de Solução de Controvérsias da Organização Mundial do Comércio (OMC) e presidente do Conselho Geral da OMC.

Celso Lafer foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (1999) e ministro das Relações Exteriores em duas ocasiões, em 1992 e de 2001 a 2002, além de embaixador do Brasil junto à OMC e embaixador do Brasil junto à Organização das Nações Unidas, de 1995 a 1998.

Doutor honoris causa da Universidade de Buenos Aires (2001) e da Universidade Nacional de Córdoba (2002), na Argentina, recebeu, em 2001, o Prêmio Moinho Santista na área de Relações Internacionais. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências, eleito em 2004, e da Academia Brasileira de Letras, eleito em 2006.

É autor, entre outros livros, de A reconstrução dos direitos humanos, um diálogo com o pensamento de Hannah Arendt (1988), Desafios: Ética e política (1995), A OMC e a regulamentação do comércio internacional: uma visão brasileira (1998), Comércio, desarmamento, direitos humanos – reflexões sobre uma experiência diplomática (1999), Mudam-se os tempos – Diplomacia brasileira 2001-2002, vol. 1 e vol. 2 (2002), JK e o programa de metas (1956-1961) – Processo de planejamento e sistema político no Brasil (2002), Hannah Arendt – Pensamento, persuasão e poder (2ª ed. revista e ampliada, 2003), A identidade internacional do Brasil e a política externa brasileira (2ª ed. revista e ampliada, 2004), A internacionalização dos direitos humanos: Constituição, racismo e relações internacionais (2005), em co-autoria com Alberto Filippi, e A presença de Bobbio – América Espanhola, Brasil, Península Ibérica (2004).

Da Fapesp

L.M.

Comentários: 0


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar