Ter, 30/05/06 - 10h53

Habitação: CDHU sorteia e entrega 643 casas nas regiões de Presidente Prudente e Marília

Os municípios beneficiados são Santo Anastácio, Santo Expedito, Inúbia Paulista, Osvaldo Cruz, João Ramalho, Iepê e Taciba

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), Marcelo Cardinale Branco, sorteia e entrega nesta quarta e quinta-feira, dias 31 de maio e 1° de junho, 643 casas em sete cidades das regiões de Presidente Prudente e Marília. Na quarta-feira, os eventos acontecem em Santo Anastácio, Santo Expedito, Inúbia Paulista e Osvaldo Cruz e, na quinta-feira, em João Ramalho, Iepê e Taciba. O investimento do Governo do Estado na construção das moradias está estimado em R$ 9,4 milhões.

A agenda tem início na quarta-feira em Santo Anastácio, às 11h, onde serão sorteadas 120 casas, na Quadra Coberta, na avenida  9 de Julho, s/n.º, no centro da cidade. Estão inscritas 793 famílias, das quais 95,34% ganham entre um e três salários mínimos. As casas estão orçadas em R$ 1,7 milhão e serão construídas ao lado do empreendimento habitacional Santo Anastácio E.

Em seguida, em Santo Expedito, às 14h, serão sorteadas 115 casas. A solenidade acontece no na praça da Igreja Matriz, na avenida Barão do Rio Branco, s/n°. Das 236 famílias inscritas, 96,19% delas possuem rendimentos mensais entre um e três salários mínimos. Os imóveis, orçados em R$ 1,8 milhão, serão erguidos próximo à rodovia Júlio Budisk.

Mais tarde, às 16h, em Inúbia Paulista, serão entregues 106 casas. A entrega será no próprio conjunto habitacional Avelino Ghelfi, na rua Wenceslau Bráz, no centro da cidade. A CDHU investiu na construção das 106 moradias, R$ 1,6 milhão.

O último evento na quarta-feira, será em Osvaldo Cruz, às 17h, onde a CDHU vai sortear 100 casas. O evento será no Conjunto Esportivo Jubileu de Ouro, na avenida Max Wirt, s/n°. As casas serão construídas no prolongamento da rua Chile, no Jardim das Bandeiras, com recursos da ordem de R$ 1,4 milhão. Estão inscritas para o sorteio 1.442 famílias, das quais 93,55% possuem rendimentos entre um e três salários mínimos.

Na quinta-feira, a primeira solenidade acontece na cidade de João Ramalho, às 9h30, onde serão sorteadas 57 casas. Ela acontece no Ginásio Municipal de Esportes, localizada na rua José Maria Mathias, n° 145, no centro da cidade. Estão inscritas 409 famílias, das quais 93,87% possuem renda mensal entre um e três salários mínimos. As moradias serão construídas ao lado Estádio Municipal João Boin, com investimentos de R$ 840,9 mil.

Depois, em Iepê, serão entregues 46 casas. A solenidade acontece às 11h, no próprio conjunto habitacional Iepê F, localizado no prolongamento da rua Minas Gerais, no centro. O investimento na construção das 46 unidades foi da ordem de  R$ 658,5 mil.

  Por fim, às 13h, em Taciba, termina a agenda do presidente da CDHU, nas regiões de Presidente Prudente e Marília. Nesta cidade serão entregues 99 casas. Ela acontece no conjunto Taciba D, que fica na rua Marcos Nicole, s/n°. A Companhia investiu na construção destas moradias, R$ 1,3 milhão.

Do total de moradias sorteadas nos municípios de Santo Anastácio, Santo Expedito, Osvaldo Cruz e João Ramalho, 7% são destinadas a portadores de deficiência, 5% aos idosos e 4% para policiais. Vale ressaltar que nas cidades de Santo Anastácio e João Ramalho nenhum policial se cadastrou.

As famílias sorteadas serão convocadas posteriormente para fazer a habilitação, ou seja, apresentar documentos que comprovem os requisitos exigidos pela CDHU como, por exemplo, não ser proprietária de imóvel, não ter financiamento habitacional no país e trabalhar ou residir no município há pelo menos três anos. Depois de habilitada, a família assinará o termo de compromisso para participar da construção das moradias.

Os imóveis sorteados e entregues fazem parte do programa Pró-Lar Autoconstrução (Habiteto).  Eles possuem 43,18 m2 de área construída, dois dormitórios (podendo ser ampliados para quatro), sala, cozinha, banheiro e área de serviço.

O programa Autoconstrução (Habiteto) é realizado pela CDHU em parceria com as prefeituras, que doam o terreno, executam a infra-estrutura (como redes de água, esgoto, energia elétrica e pavimentação) e administram as obras, que têm a participação dos futuros moradores em regime de autoconstrução. A CDHU repassa os recursos para compra das cestas de material de construção e supervisiona todas as etapas dos trabalhos, além de fornecer o projeto e assistência técnica à prefeitura.

O Habiteto é destinado, prioritariamente, a famílias com ganhos mensais entre um e três salários mínimos, que residam ou trabalhem no município há pelo menos três anos, que não sejam proprietárias de imóvel e não disponham de financiamento habitacional. Os beneficiários tem um prazo de 300 meses para quitar o imóvel e as prestações são calculadas de acordo com a renda. Assim, famílias que ganham entre um três salários mínimos pagam uma prestação equivalente a 15% da renda. Quem ganha um salário mínimo por mês (R$ 350,00) arca com prestações de R$ 52,50.

  Investimentos Locais 

Desde 1995, as sete cidades juntas (Santo Anastácio, Santo Expedito, Inúbia Paulista, Osvaldo Cruz, João Ramalho, Iepê e Taciba) foram contempladas pela CDHU com 1.207 casas. Na região administrativa de Presidente Prudente e Marília, de 1995 até o momento, foram entregues 19.961 moradias. De 2003 até agora nas duas regiões, foram viabilizadas 11.219 unidades, resultado de um investimento de R$ 165,4 milhões. Destas, 5.011 foram entregues e 6.208 estão em construção.

Outros Investimentos

Em todo o Estado, a CDHU possui outros programas em andamento, além do Autoconstrução, que fazem parte do Pró-Lar. São eles: Núcleo Habitacional por Empreitada, Atuação em Cortiços, Mutirão Associativo, Atuação em Favelas e Áreas de Risco, Rural, Microcrédito Habitacional, Moradias Indígenas, Melhorias Habitacionais e Urbanas, Quilombolas e Crédito Habitacional. Por meio deles, a CDHU entregou, de 1995 até o momento, 225.150 unidades habitacionais.

De 2003 até hoje, já foram viabilizadas 111.852 novas moradias, resultado de um investimento de R$ 2,8 bilhões. Destas, 59.542 unidades foram entregues entre janeiro de 2003 e abril de 2006, e 52.310 estão em produção. Com isto, além de reduzir o déficit habitacional, a CDHU está garantindo a geração de  mais de 60 mil empregos, entre diretos e indiretos.

Victor Emanuel Lopes

Da CDHU

Comentários: 0


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar