Qui, 16/12/10 - 16h35

Governo inaugura instalações da Escola de Formação de Professores da rede estadual

Prédio possui 8 mil m² e abriga 15 salas de aula com capacidade para 725 cursistas, além de dois auditórios, um com 230 e outro com 120 lugares

O governador Alberto Goldman inaugurou nesta quinta-feira, 16, no bairro de Perdizes, as instalações da São Paulo Escola de Formação de Professores, centro de formação para professores da rede estadual de ensino e demais servidores da Secretaria de Estado da Educação. "Isso na realidade é a concretização de um grande centro de formação de professores que vem desde de idéias da Rede do Saber e que se agrega agora a uma necessidade, de você poder dar cursos para que eles (professores) participem de um concurso para poder de fato entrar na rede. A lei agora os obriga, além de ter a formação, passarem por um concurso. Então isso é a preparação para este concurso. O que nós queremos ao formar o professor, ao dar condições a ele, é melhorar as condições da formação dos estudantes, dos alunos, pois isso passa indiscutivelmente pela melhoria da formação dos professores", afirmou o governador Alberto Goldman.

A criação da Escola de Formação integra as ações do Programa + Qualidade na Escola e foi instituída pelo Decreto nº 54.297, de 5 de maio de 2009, com objetivo de contribuir para a atualização e desenvolvimento profissional dos servidores da educação, com foco na formação continuada em serviço.

"Por meio da Escola de Formação, nossos docentes terão acesso a cursos que são fundamentais para sua atualização e aperfeiçoamento. É uma forma de valorizarmos o profissional e melhorarmos a qualidade da educação pública, pois teremos professores mais bem preparados em sala de aula, o que irá influenciar positivamente no aprendizado dos nossos alunos", declarou o secretário da Educação, Paulo Renato Souza.

O prédio possui 8 mil m² e abriga 15 salas de aula com capacidade para 725 cursistas, além de dois auditórios, um com 230 e outro com 120 lugares. Todos os ambientes são interligados e contam com conexão wifi à internet, notebooks, lousa digital e acesso a videoconferências. A estrutura integra a rede física de formação da escola, que conta ainda com 91 ambientes descentralizados, nas Diretorias de Ensino, cada um deles com capacidade para 80 cursistas, com a mesma infraestrura de tecnologia encontrada nas salas de aula do prédio central. O local abriga ainda as áreas administrativa e operacional da Escola de Formação, assim como a infraestrutura de tecnologia.

Toda essa rede integra o modelo de atuação da Escola de Formação, que consiste no uso intensivo de tecnologias de informação, comunicação e educação a distância, o que permite atuar direta e constantemente junto aos 270 mil servidores (entre professores e demais profissionais) que trabalham em todas as instâncias da Secretaria no Estado, promovendo também a formação no próprio local de trabalho.

Por meio da Escola de Formação, os docentes têm acesso a cursos de formação continuada, como os oferecidos pelo Programa REDEFOR, em parceria com as universidades estaduais (USP, UNICAMP e UNESP), que conta atualmente com a participação de 9,9 mil professores, diretores e supervisores de ensino do Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio.

A escola também foi responsável pelo curso de formação específica ministrado aos candidatos do concurso público destinado ao provimento de 10.083 cargos efetivos para professor do Ensino Fundamental Ciclo II, Ensino Médio e Educação Especial da rede pública estadual. Nele, os docentes que ingressarão na rede estadual a partir de 2011 puderam conhecer o currículo adotado pelo Estado, metodologias de trabalho e aspectos da realidade das escolas estaduais. Instituído pelo artigo 7 da Lei Complementar nº 1.094, de 16 de julho de 2009, o curso é etapa obrigatória nos concursos para as carreiras do Quadro do Magistério (professores, diretores e supervisores de ensino). Ao todo, em 2010, foram capacitados pela Escola de Formação 42 mil profissionais, sendo 32 mil servidores da rede e 10 mil candidatos do concurso para professor de educação básica II.

Sobre o Programa Mais Qualidade

Lançado em maio de 2009 pelo Governo do Estado, o Programa + Qualidade na Escola criou, em sua primeira fase, a Escola de Formação de Professores, que mudou a forma de ingresso dos profissionais do magistério (instituindo o curso de formação como última etapa do processo seletivo), além de ter implementado duas novas jornadas de trabalho (de 12 e 40 horas semanais), abertos 80 mil novos cargos efetivos no magistério e regulamentado a situação dos professores temporários, instituindo o exame como requisito para sua atuação nas salas de aulas.

Na segunda fase da ação, foi criado o Programa Valorização pelo Mérito, que reconhece o esforço e a dedicação dos profissionais de toda a rede. O Valorização pelo Mérito permite aos docentes quadruplicar o salário inicial da carreira desde que cumpram as regras de promoção,  tenham notas mínimas em avaliações  e consigam classificação entre os 20% melhores dentro do quadro total do magistério no Estado. A remuneração inicial para a jornada de 40 horas semanais, que hoje é de R$ 1.834,85, pode chegar a R$ 6.270,78 ao longo da carreira, um aumento de 242%.

O Programa Valorização pelo Mérito dá sequência à ampla política desenvolvida pelo Governo do Estado para melhorar a qualidade da educação, com medidas como o Programa Ler e Escrever (voltado à aceleração da alfabetização de crianças de 1ª à 4ª série), o São Paulo Faz Escola (com novo currículo e materiais específicos para alunos e professores) e diversas modalidades de recuperação de aprendizagem para alunos com dificuldades, entre outras ações.

Da Secretaria da Educação

Comentários: 1

  1. Marcos Sebastiao da Costa em 04/01/11 às 11h20

    Esse centro de formação mostra o quanto o governo do Estado tem se empenhado na melhoria da qualidade do profissional da educação das escolas públicas e deve se estender e expandir para as escolas municipais do Estado em busca de atender a toda as escolas, mesmo aquelas subordinadas as prefeituras porque o professor que atua nas escolas públicas independentemente se municipal ou estadual, leciona para crianças paulistas que em algum momento atuarão nas escolas dos dois governos.


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar