Qua, 04/08/10 - 10h00

Educação divulga lista dos convocados para 3ª etapa do concurso PEB II

Nos dias 9 e 10 deste mês, os convocados participarão do primeiro encontro presencial promovido pela Escola de Formação de Professores de São Paulo

A Secretaria da Educação divulga a lista dos candidatos convocados para a terceira etapa do concurso destinado ao provimento de docentes para o Ensino Fundamental Ciclo II, Ensino Médio e Educação Especial da rede pública estadual. Esta fase compreende o curso de formação específica para ingressantes, promovido pela Escola de Formação de Professores de São Paulo, cujo primeiro encontro presencial acontecerá nos dias 9 e 10 de agosto. A lista contendo os locais e os períodos em que os candidatos devem comparecer no site da Escola de Formação de Professores (www.escoladeformacao.sp.gov.br), no link para Concurso Público PEB-II.

Os convocados as 10.083 vagas deverão comparecer aos locais com, no mínimo, 30 minutos de antecedência, munidos de documento de identidade com foto. O encontro terá quatro horas de duração e será o primeiro dos três encontros presenciais previstos no curso de formação, que devem ocorrer até o dia 20 de dezembro deste ano.

Conforme o artigo 7 da Lei Complementar nº 1.094, de 16 de julho de 2009, o curso oferecido pela Escola de Formação de Professores foi instituído como uma terceira etapa obrigatória nos concursos para as carreiras do Quadro do Magistério (professores, diretores e supervisores de ensino). A lei estabelece que, além das etapas de prova objetiva e de avaliação de títulos, o candidato passe por curso de formação específica na Escola de Formação de Professores e, ao final, seja aprovado em prova de aptidão.

"Nosso objetivo é oferecer uma melhor formação aos professores da rede estadual e, consequentemente, um ensino de melhor qualidade aos nossos alunos", afirma o secretário da Educação, Paulo Renato Souza.

Durante a realização do curso, será assegurado aos candidatos uma bolsa de estudos correspondente a 75% do valor da remuneração inicial de professor de Educação Básica II, no valor de R$ 1.383,11 a cada período correspondente a um mês de curso.

Os recursos são destinados ao custeio de despesas do candidato com a sua participação obrigatória no curso, incluindo deslocamentos para os encontros presenciais e aquisição de equipamentos e recursos de informática, como acesso à internet banda larga, no caso das aulas à distância. Os valores são calculados sobre a remuneração em jornada integral de trabalho.

O valor será depositado na conta bancária do candidato, conforme sua participação e frequência no curso (cada candidato receberá um e-mail orientando sobre a abertura da conta para recebimento da bolsa).

O curso terá dezoito semanas de duração, na modalidade a distância. O objetivo é apresentar aos docentes que ingressarão na rede estadual a partir de 2011 o currículo adotado pelo Estado, metodologias de trabalho e aspectos da realidade das escolas estaduais. Está organizado em duas etapas: a primeira, com duração de oito semanas, comum a todos os candidatos, aborda a função e a identidade do professor e a identidade e diversidade dos alunos e sua relação com a aprendizagem e o conhecimento, além de cultura escolar e familiar. Na segunda, com duração de dez semanas, os professores trabalharão em suas respectivas especialidades, ou seja, cada uma das 13 disciplinas do currículo da rede estadual de ensino e em educação especial.  Os alunos deverão dedicar 20 horas semanais às atividades.

Sobre o Programa Mais Qualidade

Lançado em maio de 2009 pelo Governo, o Programa + Qualidade na Escola criou, em sua primeira fase, a Escola de Formação de Professores de São Paulo, que mudou a forma de ingresso dos profissionais do magistério (instituindo o curso de formação como última etapa do processo seletivo), além de ter implementado duas novas jornadas de trabalho (de 12 e 40 horas semanais), aberto 80 mil novos cargos efetivos no magistério e regulamentado a situação dos professores temporários, instituindo o exame como requisito para sua atuação nas salas de aulas.

Na segunda fase da ação, foi criado o Programa Valorização pelo Mérito, que reconhece o esforço e a dedicação dos profissionais de toda a rede. O Valorização pelo Mérito permite aos docentes quadruplicar o salário inicial da carreira desde que cumpram as regras de promoção,  tenham notas mínimas em avaliações  e consigam classificação entre os 20% melhores dentro do quadro total do magistério no Estado. A remuneração inicial para a jornada de 40 horas semanais, que hoje é de R$ 1.834,85, pode chegar a R$ 6.270,78 ao longo da carreira, um aumento de 242%.

O Programa Valorização pelo Mérito dá sequência à ampla política desenvolvida pelo Governo para melhorar a qualidade da educação, com medidas como o Programa Ler e Escrever (voltado à aceleração da alfabetização de crianças de 1ª à 4ª série), o São Paulo Faz Escola (com novo currículo e materiais específicos para alunos e professores) e diversas modalidades de recuperação de aprendizagem para alunos com dificuldades, entre outras ações.

Da Secretaria da Educação

Comentários: 0


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar