Qui, 10/09/09 - 09h16

Governo lança tratamento para quem quer parar de fumar

3 mil equipes do Programa Saúde da Família serão capacitadas para tratamento

Em mais um importante passo na política de prevenção aos males do cigarro, a Secretaria da Saúde anuncia um novo programa para ampliar o tratamento das pessoas que pretendem parar de fumar. O plano prevê a capacitação de 3 mil equipes do Programa Saúde da Família no período de um ano, espalhadas por todo o Estado. Estas equipes vão à casas em comunidades carentes para realizar atender de problemas básicos de saúde, como diabete e hipertensão.

A capacitação será realizada pelo Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas (Cratod), unidade da Secretaria da Saúde com ampla experiência no tratamento de fumantes e no treinamento de profissionais da saúde. A capacitação será destinada a médicos, enfermeiros e psicológos do programa e terá carga horária de 16 horas.

A parceria com o Programa Saúde da Família permitirá o tratamento de aproximadamente 720 mil pessoas por ano. Estas pessoas irão receber remédios (como repositores de nicotina e antidepressivos) e acompanhamento psicológico para abandonarem o vício. O tratamento vai durar cerca de um mês.

"Durante todo o processo da lei antifumo, percebemos a enorme adesão dos próprios fumantes. A lei não proíbe o cigarro, mas se mostrou um importante estímulo para quem quer parar de fumar. O vício, porém, é pesado, e muitas vezes exige ajuda especializada e o auxílio de medicamentos. Por isso, esse esforço concentrado", afirma o secretário da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

O novo pacote representa uma importante ampliação do trabalho que o Cratod já realiza desde 2005, período em que capacitou cerca de 2.000 profissionais da rede pública do Estado. "É fundamental que os profissionais estejam devidamente preparados para ajudar quem quer parar de fumar. Não basta a força de vontade de parar dos fumantes, e a de ajudar dos profissionais de saúde. É um processo que exige conhecimento técnico", afirma a diretora do Cratod, Luizemir Lago.

Balanço de um mês da lei Antifumo

Após um mês de vigência da Lei Antifumo no Estado de São Paulo, o total de multas aplicadas pelos fiscais da Vigilância Sanitária e do Procon chegou a 198. O número de estabelecimentos fiscalizados, no período de 7 de agosto até 6 de setembro, foi de 37.117. Os locais que proibiram totalmente o tabaco em ambientes fechados de uso coletivo representam 99,5% do total.

Das autuações, 87 foram registradas na capital, onde 11.816 locais foram fiscalizados, e 111 no interior, onde a fiscalização visitou 25.301 estabelecimentos. "A lei pegou. O apoio da população é maciço. A qualidade do ar de bares, restaurantes e outros estabelecimentos melhorou.", disse o governador José Serra durante o anúncio do balanço.

Cerca de 500 fiscais da Vigilância Sanitária e do Procon foram especialmente treinados para fiscalizar o cumprimento da lei. Eles realizam blitze diárias, em diferentes horários, incluindo madrugadas.

Da Secretaria da Saúde

Comentários: 0


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar