Qui, 03/09/09 - 09h28

Serra inaugura 1º hospital da Rede Lucy Montoro na capital

Com 13,5 mil metros quadrados, unidade oferece tratamentos inéditos a pacientes do SUS

Atualizado em 8 de setembro às 14h10

O Estado de São Paulo inaugurou o primeiro hospital da Rede de Reabilitação Lucy Montoro na última quinta-feira, 3. Com investimentos de R$ 50 milhões para a compra de um centro de saúde de tecnologia de ponta no bairro de Santo Amaro, na capital paulista, a unidade vai oferecer serviços inéditos na rede do SUS nacional. Com 13,5 mil metros quadrados e dez andares, o hospital será um centro de reabilitação integral de referência, com procedimentos de alta complexidade e tecnologias de ponta - ainda inéditos no País.

Ao se constituir um centro disseminador de conhecimentos avançados sobre reabilitação para profissionais, estudantes e pacientes, a intenção é democratizar a tecnologia disponível não só para o Estado de São Paulo, mas também pessoas de todo o País. Estiveram presentes na inauguração do hospital o governador de São Paulo, José Serra, e os secretários de Estado, Linamara Rizzo Battistella (Direitos da Pessoa com Deficiência), Luiz Roberto Barradas Barata (Saúde), Aloysio Nunes Ferreira (Casa Civil), Bruno Caetano (Comunicação) e Francisco Luna (Economia e Planejamento).

A nova unidade tem 80 apartamentos individuais, 20 consultórios e ala de diagnósticos de mil metros quadrados. Essa estrutura vai permitir realizar 12 mil atendimentos por mês em consultas, reabilitação, Terapia Ocupacional e tratamentos de última geração. "Tivemos a sorte de encontrar uma unidade já pronta e isso encurta os prazos de retorno", disse o governador José Serra. O hospital atenderá pacientes do SUS com lesões medulares, amputações, lesões encefálicas como traumatismo craniano e acidente cardiovascular, paralisia cerebral e severas restrições de mobilidade. Estima-se que haja no Estado de São Paulo demanda de dois milhões de pacientes que deverão ser atendidos pelas novas unidades da Rede Lucy Montoro.

Para formar uma verdadeira rede de informações, tecnologias e tratamentos multidisciplinares na área e interligar pessoas com deficiência, cuidadores e especialistas da área médica, o hospital abrigará um Centro de Inovação em Telemedicina para Reabilitação. Tecnologias de videoconferência e sistemas baseados na Internet serão adotados para democratizar conhecimentos na área e permitir a comunicação entre instituições de ensino, pesquisa e assistência em saúde. "Será a mais moderna unidade em reabilitação no país até o final do ano", disse Serra, em referência aos equipamentos de última geração que devem chegar até 2010.

Os recursos tecnológicos do Centro de Inovação serão usados ainda para promover a inclusão digital do paciente, que receberá por meio da Telemedicina orientações e cuidados para a garantia de sua manutenção funcional e da qualidade de vida. Além disso, o aprendizado e a troca de experiências sobre seu tratamento e a construção de vínculos sociais fortalecerão sua inclusão.

A manutenção da unidade exigirá investimento de R$ 5 milhões mensais. Seu funcionamento será complementar e seu padrão de atendimento de alta qualidade será parâmetro para as outras unidades da Rede Lucy Montoro. "Este é um momento histórico. A rede Lucy Montoro é o maior projeto social do Governo do Estado e que, sem dúvida, alcança todo o país. É mais do que um empreendimento. É a bandeira do Governo do Estado na direção da dignidade humana", afirmou a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella.

O novo hospital vai atender pacientes com necessidade de tratamento intensivo e sequencial, triados de acordo com o critério de indicação clínica. Os casos vindos do interior paulista - a maioria até agora sem possibilidade de atendimento adequado em suas cidades e sem oportunidade de deslocamento e hospedagem em grandes centros - terão prioridade para internação nos apartamentos individuais e poderão ficar com acompanhantes, muitas vezes cuidadores importantes no processo de reabilitação. Os casos poderão ser encaminhados ao novo Instituto de Reabilitação Lucy Montoro pelas unidades de saúde pública da capital e do interior paulista, por intermédio dos Departamentos Regionais de Saúde.

Faça um tour virtual pelo 1º Hospital da Rede Lucy Montoro

Saiba mais sobre o novo hospital aqui

Tecnologias Inéditas

Apesar de já possuir o equivalente a cerca de R$ 12 milhões em equipamentos e mobiliário, a unidade receberá novos equipamentos de tecnologia inglesa, israelense e norte-americana até o final do ano, mediante investimento de outros R$ 10 milhões. O hospital terá, por exemplo, equipamentos para equoterapia, que oferecem as vantagens e benfeitorias da simulação dos movimentos do cavalo nos tratamentos de reabilitação, entretanto sem os riscos de queda do animal.

O novo hospital será o primeiro centro de reabilitação brasileiro a disponibilizar a tecnologia norte-americana da Teletermografia, um sistema de avaliação da temperatura através da emissão de radiação infravermelha da superfície corpórea, que auxilia no diagnóstico, tratamento e evolução de algumas doenças, como tumores do sistema musculoesquelético, escaras e trombose de paraplégicos e infecções, etc... Outra tecnologia inédita no País oferecida pelo Instituto de Reabilitação Lucy Montoro será a Estimulação Magnética Transcraniana, uma metodologia inglesa de estímulo do sistema nervoso central, pela qual é possível provocar e obter respostas favoráveis ao recondicionamento físico e progresso dos movimentos.


Tecnologias de ponta em reabilitação pouco conhecidas no Brasil, mas com alto grau de eficiência, também estarão disponíveis no novo hospital. O Biofeedback com Eletromiografia, sistema norte-americano de exercício com estímulo muscular, medirá o estímulo empenhado pelo equipamento e a respectiva resposta muscular do paciente. Já a Bicicleta com Estimulação Elétrica Funcional oferecerá a quem sofreu com lesão medular a possibilidade de se exercitar num equipamento similar à bicicleta ergométrica.


Ainda nesta categoria, de tecnologia rara no País disponível na nova unidade, está a Baropodometria, avaliação que identifica a distribuição das áreas de pressão na planta dos pés durante a marcha. A medição é bastante útil para os tratamentos de dores crônicas, alterações de sensibilidade nos membros inferiores, tanto na cicatrização de feridas, quanto na correção de postura e movimentos e para se evitar deformidades.


O novo Instituto de Reabilitação Lucy Montoro está equipado também com Eletroneuromiografia e Potencial Evocado, que fazem, respectivamente, a avaliação muscular e nervosa dos membros e do sistema nervoso central. A unidade está dotada ainda de equipamentos frequentemente utilizados nos centros de reabilitação mais completos, dentre eles a Densitometria Óssea, que indica o nível de calcificação óssea e os pontos de fraqueza, e as Ondas de Choque, indicadas para tratamentos de reabilitação de tendinites e calcificações.


Um andar do hospital será destinado exclusivamente a consultas, reabilitação e tratamento do público infantil. Um centro de implante coclear, tecnologia de ponta para pessoas com deficiência auditiva, disponibilizará a técnica a pacientes SUS, incluindo crianças com deficiência auditiva. Na sala de procedimentos especiais, serão implementadas técnicas de reabilitação avançadas, como a aplicação de toxinas. A unidade está equipada ainda com praça de convivência para técnicas de Terapia Ocupacional (T.O.), andar de reabilitação com sala de ginástica, piscina hidroterápica aquecida e sauna.


O prédio, totalmente inteligente, possibilitará ainda a adoção da tecnologia da telemedicina, pela qual profissionais especializados da unidade poderão interagir futuramente com os das outras unidades Lucy Montoro.


A Rede Lucy Montoro


O novo hospital de Santo Amaro integra a Rede de Reabilitação Lucy Montoro, cuja proposta é oferecer condições à pessoa com deficiência de ser efetivamente inserida na sociedade, a partir do desenvolvimento de suas habilidades e potencialidades, proporcionado pela reabilitação multidisciplinar.


Dentro de dois anos, a Rede será composta por nove unidades fixas em diversas regiões do Estado, superando os 120 mil atendimentos mensais. Já foram lançadas as pedras fundamentais das unidades de Campinas e Marília. Em breve, devem ser lançadas também unidades de Santos e São José do Rio Preto. A unidade de Ribeirão Preto também já foi anunciada.


Os centros de atendimento paulistanos na Lapa, na Vila Mariana e no Jardim Umarizal - agora integrados ao novo hospital de Santo Amaro - compõem a unidade Lucy Montoro da capital, cuja pedra fundamental também foi lançada em outubro passado. Na capital, a capacidade média será superior a 20 mil atendimentos mensais, garantidos por mais de 500 profissionais especializados.


Já está programa a ampliação desse número inicial de nove centros, com a implantação de mais sete unidades no interior do Estado, sendo duas unidades no Vale do Paraíba. A ampliação eleverá para mais de 200 mil atendimentos mensais a capacidade da Rede.


Completa a Rede de Reabilitação Lucy Montoro a unidade móvel - um caminhão de 15m de comprimento x 2,60m de largura, com consultório médico, sala de espera e oficina de órteses e próteses - que viaja pelo Estado fazendo o atendimento a pessoas que aguardam por órteses, próteses e ajudas técnicas.

Da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Comentários: 2

  1. Marcos Sebastião em 05/09/09 às 10h07

    Como se trata de uma rede de hospitais seria interessante a informação de onde serão instalados os próximos. Sugiro que sejam na periferia da cidade para que alavanque o desenvolvimento dos bairros mais simples.

  2. Marcos Sebastião em 08/09/09 às 22h19

    Um hospital da Rede Lucy Montoro poderia ser instalado no prédio do INSS abandonado na Av. Nove de Julho a alguns anos e soube da história desse prédio que no passado foi uma maternidade, antes de ser um prédio administrativo do INSS. Então, reforma-lo e devolver a sociedade um prédio histórico, além de todo o benefício ao Centro de São Paulo, seria uma ótima destinação para o espaço receber um equipamento tão importante para a saúde pública.


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar