Seg, 16/02/09 - 12h13

Penitenciária feminina do Butantã incentiva leitura

Projeto de sucesso coloca reeducandas em contato com livros

Estimular a leitura é uma das formas encontradas para a ressocialização de reeducandos do sistema prisional. Na Penitenciária feminina do Butantã não é diferente. Desde fevereiro de 2005, a unidade promove o Projeto “Leitura Ativa”, que acontece semanalmente com inúmeras atividades, como indicações e discussões sobre obras literárias, palestras de autores, oficinas de escrita, cinema e teatro.

O empenho em incentivar a leitura crítica e consciente dentro do ambiente carcerário partiu de dois alunos de biblioteconomia e ciência da informação da Fundação Escola e Política de São Paulo (FESPSP), Durvalino Peco e Wagner Paulo da Silva. Ambos levaram a proposta de trabalho à direção da unidade, que abraçou a causa. A partir de então começaram a pôr o projeto em prática: apresentaram a leitura como instrumento auxiliador da inclusão social.

Segundo os idealizadores do Leitura Ativa, o projeto é bem aceito pelas presas, que participam em grande número de todas as reuniões realizadas. A atividade não é obrigatória, demonstrando que o trabalho feito desperta, de forma espontânea, a curiosidade e a vontade de aprender das reeducandas. “Os temas analisados surgem da apresentação de músicas, filmes, textos e assuntos do cotidianos colocados em roda. Depois, indicamos livros relacionados com o que foi discutido, mas em nenhum momento pedimos para que leiam, são elas que se sentem instigadas e vão à biblioteca pesquisar pelas obras”, esclarece Silva.

Iniciativa rende premiação

Com tanta aceitação e crescimento no número de empréstimos de livros na biblioteca da unidade, eles decidiram inscrever a penitenciária em um concurso público do Ministério da Cultura, o “I Concurso Pontos de Leitura – Edição 2008, Machado de Assis”, que reconhece espaços criados para o incentivo à leitura e à educação. Devidamente inscrita, a biblioteca da PF do Butantã concorreu com outras do Brasil inteiro e conseguiu a 4ª colocação. A partir de agora, a iniciativa é reconhecida pelo governo federal como Ponto de Leitura e passará a fazer parte da Rede Biblioteca Viva – uma plataforma virtual de acompanhamento, interlocução e interação das iniciativas de livro e leitura por todo o país.

Como prêmio, a unidade será contemplada com um kit composto por 500 títulos, distribuídos em obras de ficção, não-ficção e de referência; um mobiliário básico , com mesa, estante, tapete, almofadas, duas estantes, mesa e cadeira giratória e um computador completo, com impressora.

Da Secretaria da Administração Penitenciária

Comentários: 0


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar