USP cria plataforma para uso compartilhado de equipamentos para pesquisa

Objetivo do sistema é otimizar os recursos de infraestrutura de pesquisa da Universidade

seg, 14/01/2019 - 9h12 | Do Portal do Governo

A Pró-Reitoria de Pesquisa da USP (Universidade de São Paulo) lançou uma plataforma para cadastro de equipamentos de laboratórios que podem ser utilizados de forma compartilhada pela comunidade científica da Universidade e de outras instituições acadêmicas.

O Sistema USP de Centrais Multiusuários (USPMulti), lançado em dezembro, permitirá ao pesquisador localizar e utilizar os equipamentos existentes nas Unidades de Ensino e Pesquisa para o desenvolvimento de seus projetos.

“A lógica do novo sistema é a do compartilhamento e da otimização de recursos de infraestrutura. Nosso objetivo é facilitar e dar agilidade aos processos, de forma a dinamizar a pesquisa e, assim, avançarmos no conhecimento”, destaca o pró-reitor de Pesquisa da USP, Sylvio Roberto Accioly Canuto.

Segundo o pró-reitor, o objetivo do novo sistema é o de tornar o parque de equipamentos dos laboratórios da Universidade visível e de fácil acesso ao compartilhamento, permitindo aos pesquisadores o planejamento experimental de seus projetos de pesquisa antes da submissão às agências de fomento.

Além disso, o sistema permite a gestão da central por parte do coordenador, no que se refere ao agendamento de horário de uso e gestão financeira junto à Fundação da Universidade de São Paulo (Fusp), atendendo à demanda dos pesquisadores coordenadores de centrais multiusuários.

O pró-reitor explica que, nesta etapa, “é muito importante incentivar as unidades e os pesquisadores da Universidade a criarem as Centrais Multiusuários e disponibilizá-las no sistema”. Uma portaria publicada no Diário Oficial, no dia 20 de dezembro, institui as normas para a criação e a gestão das centrais.

De acordo com a portaria, os docentes que tenham interesse em criar uma central devem apresentar uma proposta para aprovação da congregação ou órgão equivalente da unidade. As centrais, que podem ser constituídas por professores de diferentes áreas, devem contar com um Comitê Gestor e com uma Comissão de Usuários. Caberá à PRP a aprovação final para que se efetive o cadastramento de informações na nova plataforma.

A Central Multiusuário não deve ter fins lucrativos, porém, deve cobrar valores que garantam os custos básicos para o funcionamento dos equipamentos.

Da USP