Alckmin discursa na entrega da Etec de Paraguaçu Paulista

Geraldo Alckmin: Boa tarde. Boa tarde a todas e a todos. Prefeito anfitrião, doutor Ediney Queiróz; sua esposa, Sônia; vereador Fernando Garms, presidente da Câmara Municipal, na pessoa de quem eu quero cumprimentar todos os vereadores de Paraguaçu Paulista e da região; dizer da alegria de ter conosco aqui a Almira Ribas Garms; o Bira; […]

dom, 20/02/2011 - 12h40 | Do Portal do Governo

Geraldo Alckmin: Boa tarde. Boa tarde a todas e a todos. Prefeito anfitrião, doutor Ediney Queiróz; sua esposa, Sônia; vereador Fernando Garms, presidente da Câmara Municipal, na pessoa de quem eu quero cumprimentar todos os vereadores de Paraguaçu Paulista e da região; dizer da alegria de ter conosco aqui a Almira Ribas Garms; o Bira; o Marcos; os filhos do nosso queridíssimo ex-prefeito, sempre prefeito, amigo, o Garms, que tanto fez por Paraguaçu Paulista, tanto trabalhou por essa região. Nossa homenagem à família, nosso carinho a toda a Paraguaçu Paulista. Quero saudar o deputado federal Abelardo Camarinha; o deputado federal, secretário de Gestão, o deputado Júlio Semeghini; o deputado federal Edson Aparecido, secretário do Desenvolvimento Metropolitano; o nosso sempre deputado Sidney Beraldo, secretário chefe da Casa Civil; o deputado Vinicius Camarinha, que representa o presidente da Assembleia que aqui falou; o deputado Mauro Bragato – Bragato foi meu colega de Assembleia, mas a água daqui acho que é melhor, porque eu fiquei careca, mas ele está firme aí; os nossos prefeitos; permitam saudar a Ida, ex-prefeita de Pedrinhas Paulista, amiga querida; doutor Ricca e a esposa que também nos alegram aqui com sua presença; o prefeito de Pedrinhas Paulista, um xará, Geraldo Giannetta; Quintana, o Fernando; Ourinhos, o Toshio; Platina, o Manuel; Quatá, o Marcelo; Rancharia, o Alberto; Tarumã, o Jairo; Palmital, o Reinaldo; Cândido Mota, o Roberto Bueno; João Ramalho, o Zezé; Echaporã, o Oswaldo; Lutécia, o Evaldo; Presidente Prudente, o Tupã, nos alegra muito aqui com sua presença; Cruzália, o Alceu Vidotti; Tupã, o Valdemir; Narandiba, o Ênio; Salto Grande, meu xará duplamente, o Geraldinho; Tiburí, Paulo César; Iepê, Francisco; Martinópolis, o Baixinho; Presidente Bernardes, o Nenê; o professor César Silva, que representa aqui a professora Laura Laganá, é o vice-presidente do Centro Paula Souza; doutor Luiz Fernando, delegado seccional; professora Catarina Maria de Souza Timóteo, nossa queridíssima diretora aqui da ETEC; companheira Mariângela; frei Ramon; pastor Luiz Alberto; diretores; professores; alunos; alunas; amigas, uma palavra brevíssima.

Mas dizer da alegria, Catarina, de estar aqui nessa beleza de escola. Há dois anos, era secretário do (José) Serra e nós autorizamos, viemos aqui autorizar essa obra. São quase R$ 2 milhões e tivemos então a conclusão das obras. Essa quadra aqui nova, coberta, laboratório de química, novas salas de aula, alojamentos masculino e feminino recuperados, reformados, a parte antiga do prédio… essa é uma das mais tradicionais escolas agrícolas de São Paulo. Ela tem quase 50 anos, tem mais até, não é? É da década de 40, uma escola tradicional. Nós temos aqui Ensino Médio, está entre os melhores do ENEM; temos seis cursos técnicos: administração, agroindústria, agropecuária, análise de produção de açúcar e álcool, no ano passado agrimensura e esse ano hospedagem, área de turismo. Paraguaçu é uma estância turística. Os nossos alunos saem praticamente empregados. De cada cinco, quatro praticamente já saem empregados. Um curso de excelente qualidade, já sai com o diploma do Ensino Médio e com o diploma do Ensino Técnico. Está preparado para competir no mercado de trabalho para poder ter um bom emprego, uma boa atividade e se quiser continuar os estudos, fazendo a faculdade. Temos alunos de toda região e temos até alunos de outros estados do Brasil que vem estudar em nossas ETECs.

Então, é com grande alegria que volto aqui a Paraguaçu Paulista, Edney, para entregar essa grande obra da educação. Autorizamos aqui praticamente R$2 milhões para estância turística fazer as suas obras. Nós teremos aqui obras de urbanização e duplicação do acesso pela Rua Sete de Setembro, são R$ 800 mil; reurbanização do bosque do centro de convergência turística, R$ 350 mil e construção do pavilhão de eventos no centro de convergência turística, R$ 833 mil. Nós vamos, São Paulo apresentou 37 cidades-base para a Copa do Mundo de 2014, fora a capital, as cidades médias do nosso interior todo. Pela proximidade de aeroporto e a boa infraestrutura hoteleira e a boa infraestrutura esportiva. Criamos a Secretaria de Turismo porque vamos dar um grande impulso a atividade turística, pelo o que ela pode gerar de emprego e de renda para a população.

Nós estamos aqui, Doutor Edney, em uma das terras mais férteis do Brasil que é o Médio Paranapanema, temos grandes e também pequenas propriedades e assinei na segunda-feira na BMF o primeiro seguro de renda do Brasil. Nós tínhamos feito, há seis anos, o primeiro seguro onde o Governo paga parte do prêmio, metade do prêmio para o pequeno produtor rural, o Governo paga para o pequeno poder ter acesso ao seguro. Mas o seguro era só para ele não perder aquilo que ele investiu. Agora esse é um seguro de renda. Ele faz a previsão da saca, se lá na frente quando for colher, cair, está garantido o preço. Se for mais alto, ele vende pelo valor mais alto. É seguro de renda, o primeiro do país para os pequenos agricultores. E o Governo participando com o subsídio para esse seguro. Começamos com milho, soja, café e boi gordo, são os quatro itens que nós começamos. Tem muitos prefeitos aqui, e eu queria dizer o seguinte: o ensino infantil é de responsabilidade das Prefeituras, mas nós vamos ajudar. Então vamos colocar nesses quatro anos R$ 1 bilhão para Ensino Infantil, creche. Nossa meta é abrirmos aí 250 mil creches no Estado de São Paulo. Então procurem a Secretaria da Educação, que nós vamos passar os recursos para as Prefeituras poderem construir os prédios para creche, e creche combinada com a pré-escola, ou seja, atendendo o ensino infantil. Um grande reforço no Ensino Fundamental e no Ensino Médio, e ampliação das ETECs e FATECs. E uma novidade aqui para a região, que é o Via Rápida. O que a gente percebe? Que o desemprego está ligado à baixa escolaridade, ele está muito ligado a baixa escolaridade, então a gente faz a ETEC, mas precisa ter o Ensino Médio, que não tem ensino médio não vai poder entrar. Tem que passar no vestibular, não passou no vestibular também não entra, o desemprego está mais embaixo.

Então o Via Rápida é curso de 80 horas, 100 horas, 200 horas. Nós vamos fazer no Estado todo, e quem vier fazer o Via Rápida para o emprego da região, emprego que existe na região. Quem vier fazer o Via Rápida, nós vamos oferecer o EJA, que é a Escola de Jovens e Adultos. Você que não pode fazer o Ensino Fundamental volte para a escola. Através do EJA, você vai ter o diploma e Ensino Fundamental. Você que não pode tirar o diploma do Ensino Médio, volte para a escola, venha fazer o EJA, faz de noite, faz sábado, faz a distancia. E vai ter também o diploma de Ensino Médio. Então, é o EJA profissionalizante, ele vai ter a formação técnica para ter emprego rápido e vai ter o EJA para melhorar a escolaridade dele, para ele poder ter mais condições no mercado de trabalho. Então, uma grande alegria estarmos juntos. Vim aqui para a SP 284 de Assis para cá, está sendo recapeada e ampliada, já vimos um trecho aí sem terceira faixa, já falamos lá com Clodoaldo, ele vai ver o problema da desapropriação e aprovação ambiental para a gente completar aqui essa grande obra.

Mas, eu quero é deixar um abraço cumprimentar a população de Paraguaçu Paulista, especialmente abraçar os nossos jovens. Essa é a melhor fase da vida de vocês, aproveitem bastante, estudem bastante, curtam bastante que depois vocês vão ter muitas saudades desse período de escola. E vão aproveitar muito a formação aqui da ETEC no futuro de vocês. Aliás, hoje a gente aprende todos os dias, todos os dias a gente está caindo e levantando. O importante é levantar melhor, é aprender todo dia. Eu quando era estudante de medicina fui fazer um projeto Rondon em um município de Goiás chamado Itauçu. Fiquei 40 dias lá atendendo a população e aí em domingo fui a antiga capital de Goiás, antes de ser Goiânia, a Vila Boa de Goiás. Goiás Velho. E na cabeceira do Rio Vermelho morava a poetisa Cora Coralina com seus 80 e tantos anos. Fui visitá-la. Aí na hora de ir embora ela falou: olha, guarde o seguinte, nós estamos matriculados na escola da vida onde o professor é o tempo. O tempo nos ensina, você acumula experiências com o tempo que lhe dão mais condições de escolher melhor, de errar menos pelas experiências vividas.

Mas a juventude, ela tem algo admirável, a perspectiva de vida é tão grande que o idealismo do jovem é ainda mais forte, a capacidade de superar adversidades é ainda mais forte e a escola é esse apoio para o jovem poder ter um futuro ainda melhor. Então deixo um grande abraço aos nossos jovens, aproveitem a escola. O futuro começa hoje, ele se chama juventude.

Bons estudos!