Alckmin discursa em entrega de habitações a servidores do Estado

Geraldo Alckmin: Bom dia a todas e a todos. Dizer da alegria de hoje estarmos juntos aqui entregando os contratos e semana que vem já começam a mudar para o apartamento novo. E, ainda, a alegria de que são famílias, nossos colegas de trabalho do Governo do Estado, servidores estaduais. Eu sou filho de funcionário […]

sáb, 05/11/2011 - 15h00 | Do Portal do Governo

Geraldo Alckmin: Bom dia a todas e a todos. Dizer da alegria de hoje estarmos juntos aqui entregando os contratos e semana que vem já começam a mudar para o apartamento novo. E, ainda, a alegria de que são famílias, nossos colegas de trabalho do Governo do Estado, servidores estaduais. Eu sou filho de funcionário público, meu pai trabalhou 39 anos na Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo, 39 anos. Por isso eu nasci em Pindamonhangaba, porque lá tinha uma área do Governo chamada Instituto de Zootecnia e a gente morava lá na Fazenda do Governo.

Eu me lembro que o meu pai, quando se aposentou, nós vivemos a vida inteira na casa do Governo, José Aníbal, lá na fazenda do Instituto de Zootecnia. E quando ele se aposentou teve que deixar a casa, nós mudamos para a cidade e fomos morar na casa da minha avó, quer dizer, mãe da minha mãe. Coitado do meu pai, morar na casa da sogra não é fácil, não é? Todo o respeito às sogras. Mas eu digo isso por quê? Porque não é fácil conseguir ter casa própria, não é? A prestação é alta, tem que dar entrada e não é fácil. Então, a gente fica muito feliz de hoje podermos aqui estar entregando o contrato na mão, os apartamentos novinhos, prontos, em uma região muito boa de São Paulo, para os nossos colegas do governo.

Quero agradecer ao Silvio Torres, secretário da Habitação. Deputado Federal Silvio Torres fazendo um bom trabalho. Só hoje são 400, dois condomínios de 210 apartamentos cada um. Então, cumprimentar o Silvio Torres; o Deputado José Aníbal, que é o secretário do Estado de Energia; o Max Penido. Cadê o Penido? Que é o secretário adjunto, colega do Silvio na Secretaria da Habitação; Dr. Antônio Carlos do Amaral. Chega aqui, Amaral. Dr. Antonio Carlos Amaral Filho, preside a CDHU, que é a nossa empresa, Companhia de Desenvolvimento Habitacional. Está aqui o Guaraci, também. Guaraci é colega, também, da CDHU, da diretoria. O Marcão veio aqui nos visitar. Ele é prefeito de Iperó. Iperó fica do lado de Sorocaba, onde tem… É lá que se fabrica o submarino nuclear da Marinha. Então, ali é uma área estratégica, não é? Que é Iperó, do lado de Sorocaba. O Zé Rolim, vereador aqui da capital, vereador Tião Farias. Dá um passinho aqui, Tião. Tião Farias foi o braço direito do Mário Covas a vida inteira. A vida inteira foi o braço direito lá do Dr. Mário Covas e, hoje, é o nosso vereador aqui por São Paulo.

Um abraço muito especial aqui à juventude, às nossas crianças, nossos jovens. O Montoro dizia: “O futuro começa hoje, ele se chama juventude”. Então, abraçar essa rapaziada bonita, essa moçada. Cumprimentar aqui as mulheres, a parte mais importante da família. Abraçar todos os amigos, nossos colegas do Governo e dizer o seguinte: Demorou, demorou, mas finalmente chegamos lá. São dois condomínios, o Silvinho explicou. Condomínio com quadra poliesportiva, playground, centro de apoio ao condomínio, área de lazer. Não é fácil, eu moro em apartamento, sempre morei e não é fácil morar em condomínio. Então, a gente precisa ter um pouquinho de paciência, todo mundo ajudar, colaborar. Esses apartamentos, eles têm um nível de acabamento, de capricho melhor até do que o conjunto dos apartamentos. E o importante: casa própria, você está pagando uma coisa que vai ser sua. O dinheiro do aluguel é sofrido, não é? Porque aquilo vai e não volta. Agora, a casa própria fica pra a família. E diz que na vida a gente vive de sonho. Quando é criança, as meninas sonham com uma boneca, os meninos com brinquedo. Com chocolate. Depois a gente sonha com a namorada, sonha com o namorado, sonha com os filhos e eu já com os netos, não é? Você está sempre sonhando. E o sonho da família é a casa própria, é você realizar esse sonho de poder adquirir a casa própria. Amigos e colegas nossos do Governo que não foram beneficiados aqui podem levar uma palavra de esperança, que nós anunciamos no dia 28 de outubro, dia do funcionário público, nós anunciamos 40 mil unidades. Só que nós não vamos fazer o prédio, que é muito demorado, nós vamos dar a carta de crédito. Falar: “Está aqui o cheque”. Você pode morar onde você quiser, pode ser no interior, na capital, região metropolitana, podem comprar uma casa, podem comprar um apartamento, pode ser novo, pode ser usado, se tiver um terreno pode construir. Então, nós vamos dar a carta de crédito. E sempre para as famílias de menor renda subsídio. O subsídio chega até… O subsídio para quem ganhar menos, dois salários, ganhar menos chega até 34 mil reais de subsídio. Para realmente ajudar quem mais precisa e, então, não deixar ninguém para atrás. Aquele que tiver o menor salário tem o maior subsídio, para ajudar a realizar o sonho da casa própria. A gente vai acelerar esse processo para ajudar a população. Mas eu quero deixar um grande abraço, que a casa nova traga muita alegria para a família e parabéns a todos vocês.