Ações de Governo

Educação

Apresentação

Um salto de qualidade na educação das crianças do Estado de São Paulo

O Governo do Estado promove importantes avanços na Educação em São Paulo. Para dar um salto na qualidade foi criado o “Educação - Compromisso de São Paulo”, um conjunto de ações pioneiras envolvendo a família, o Estado e vários profissionais do segmento que, dentre outras ações, tratam de maneira estratégica a maior rede de educação do País, com mais de 4 milhões de alunos. 

A rede estadual de ensino tem cerca de 230 mil educadores, entre professores efetivos e temporários, diretores de escolas, dirigentes de ensino, supervisores, coordenadores pedagógicos e estagiários. 

Para ampliar o quadro de professores efetivos, o Estado realizou concurso público para contratação de 59 mil novos professores. Além de aumentar o quadro de docentes, o Governo está melhorando os salários da categoria, que também será beneficiada por um novo Plano de Carreira. 

Uma ação importante é a ampliação do Ensino Integral no Estado, que já conta com escolas do novo modelo de Tempo Integral. Além delas, São Paulo também conta com outras escolas que também atuam pela manutenção do aluno em sala de aula.

Além da modalidade, o Estado também investe no Vence, programa que alia o Ensino Médio ao Ensino Técnico por meio de parcerias, e amplia a oferta de cursos profissionalizantes e também diminui a evasão escolar ao abrir uma possibilidade de mudança de vida a quem precisa estudar e trabalhar.

Para completar o objetivo de que o aluno fique mais tempo na escola, o Governo investe no ensino de línguas junto aos estudantes da rede pública. Existem 224 Centros de Estudos de Línguas (CELs), locais onde é possível aprender inglês, francês, espanhol, italiano, alemão e até japonês. 

Creche Escola

Pensando nos pais e nas mães que precisam trabalhar fora, o investe na educação infantil por do programa Creche Escola. Desta forma, o Estado passa a contribuir de forma decisiva com os municípios, especialmente nos locais onde é mais urgente a presença do poder público.

Compromisso de São Paulo

Envolvimento de todos pelo ensino público paulista

Uma das frentes mais importantes do Compromisso pela Educação é promover o envolvimento de famílias, associações, sindicatos e empresas da sociedade não só no acompanhamento das ações, mas também na conscientização de que a melhoria do ensino é responsabilidade de todos. E um bom exemplo dessa nova filosofia de envolvimento ocorreu em novembro de 2011, quando pais de alunos, professores, diretores e demais profissionais da rede de ensino foram convidados a visitar uma das cerca de 2,3 mil unidades estaduais integrantes do programa Escola da Família. Na ocasião, foram discutidas formas de participação integrada no programa, além de apresentadas propostas e sugestões para a ampliação da iniciativa.

Por conta disso, o Governo criou o Programa Educação - Compromisso de São Paulo, que estabelece diretrizes estratégicas para vários projetos já implementados e prevê novas frentes de atuação. Tudo isso para posicionar o sistema paulista de educação entre os melhores do mundo, um grande desafio para quem conta com uma rede de mais de 4 milhões de alunos, a maior do País. Dentre as principais inovações, destaque para o ensino médio de tempo integral e a atuação concentrada do Estado em escolas mais vulneráveis sob o ponto de vista socioeconômico e de performance educacional.

Apoios

O Educação - Compromisso de São Paulo nasceu também do resultado de reuniões realizadas nos pólos regionais que congregam as diretorias de ensino de todo o Estado. Nelas, estiveram presentes os dirigentes regionais, os diretores e coordenadores pedagógicos das escolas e representantes de supervisores e servidores de apoio. O programa também teve o apoio e o envolvimento de diversas organizações e instituições nacionais e internacionais, como Fundação Natura, Fundação Victor Civita, Fundação Lemann, consultoria internacional Mc Kinsey&Company, dentre outros.

Acompanhamento do aluno

Reorganização do modelo de ensino foca no aprimoramento da qualidade das aulas

A rede estadual de São Paulo tem três ciclos no Ensino Fundamental. Com a mudança no sistema de progressão continuada, essa fase da escolaridade passou a ser dividida em três etapas: do 1ª ao 3º ano, do 4º ao 6º ano e do 7º ao 9º ano.

A mudança foi pensada em conjunto com os servidores da rede estadual de ensino. Com a nova formatação em três ciclos, os estudantes poderão ficar retidos três vezes ao longo do Ensino Fundamental, ao final de cada uma das etapas. Esses estudantes passarão por uma recuperação intensiva, ao longo de um ano, onde farão a revisão dos conteúdos com estratégias pedagógicas diferenciadas e específicas, de acordo com as suas necessidades.

Recuperação

A nova estrutura permite o acompanhamento permanente do aluno ao longo dos ciclos, também, por meio das novas ferramentas de recuperação escolar, como a recuperação contínua, na qual as classes contam com um professor-auxiliar, que dá suporte ao docente titular para o atendimento dos jovens com necessidade de reforço.

Com os ciclos menores aliados às ferramentas de reforço, o acompanhamento dos estudantes ao longo do Ensino Fundamental será ainda mais efetivo. Dessa forma, o aluno que tiver dificuldade durante o processo de aprendizagem terá ainda mais oportunidades para recuperar o conteúdo.

Avaliação e notas

A Avaliação de Aprendizagem em Processo da rede estadual ocorre ao final de cada bimestre. O exame é utilizado pelos educadores para analisar o nível de aprendizado dos estudantes e, com isso, traçar estratégias e metas para garantir o desenvolvimento dos alunos.

A rede estadual paulista conta ainda com um currículo unificado, que permite que os estudantes em todo o Estado aprendam os mesmos conteúdos, além de avaliações permanentes e Boletim Escolar publicado ao final de cada bimestre.

Ensino Virtual

Plataforma de ensino online auxilia alunos e servidores da rede estadual

Com a proposta de inserir cursos de idiomas e outras iniciativas de maneira prática na vida dos estudantes das escolas estaduais paulistas, foi criada a Escola Virtual de Programas Educacionais do Estado de São Paulo (Evesp).

O principal diferencial do curso é a mobilidade que ele garante aos jovens, que podem acessar a plataforma de qualquer computador, na hora em que desejarem realizar suas tarefas.

Os cursos têm o objetivo de proporcionar desenvolvimento linguístico aos jovens, ampliando suas possibilidades de inserção no mercado de trabalho. Durante as aulas, os alunos são acompanhados por tutores, presencialmente ou online, que os ajudam a completar suas atividades e esclarecem suas dúvidas.

Os cursos Inglês Online e Espanhol Online são oferecidos gratuitamente para alunos do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos da rede estadual de ensino. Além disso, servidores da Secretaria da Educação e funcionários do Metrô de São Paulo também têm acesso gratuito ao curso virtual de língua inglesa.

Aprendizado online

A Evesp ainda oferece, em seu ambiente virtual de aprendizagem, o cursinho de preparação para o vestibular online. Essa ferramenta está disponível para alunos do Ensino Médio da rede estadual de ensino paulista.

A plataforma ainda conta com o curso Inglês Online acessível para alunos cegos e surdos. O conteúdo foi todo disponibilizado com recursos de acessibilidade, com vídeos com audiodescrição e também janelas em libras. Também é oferecido pela Evesp o curso de Libras Online, voltado para estudantes com e sem deficiência auditiva.

Creche Escola

Educação infantil do Estado recebe investimento de R$ 1 bilhão

Garantir a crianças com menos de seis anos o direito à educação, dando aos seus pais - inclusive às mães que trabalham fora de casa - a segurança de que seus filhos serão muito bem atendidos em instalações públicas adequadas. Assim funciona o Programa Creche Escola, desenvolvido por meio de uma parceria entre Estado e municípios.

A iniciativa realiza convênios com prefeituras para construção das unidades. O critério para a escolha das localidades que recebem as novas creches do programa - uma parceria entre as secretarias da Educação e do Desenvolvimento Social - foi feito com base em critérios de vulnerabilidade social estabelecidos pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados).

O trabalho funciona por meio da transferência de recursos para construções, reformas, ampliações e aquisições de equipamentos. Nos casos em que for necessário minimizar dificuldades operacionais de municípios com as obras, estas poderão ser executadas pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), que administra contratos de obras para a Secretaria da Educação.

O programa possui três modelos de creche, que foram projetados pela FDE, com o objetivo de minimizar os custos de construção e manutenção do prédio. São edifícios térreos, com todos os ambientes necessários ao atendimento das crianças, como sala de atividades, berçário, fraldário, lactário, cozinha, refeitório e lavanderia, dentre outros. Há também uma sala de uso múltiplo, equipada com computadores para iniciar as crianças na linguagem digital.

Ensino Integral

Educação amplia atendimento ao aluno e investe no Ensino Integral

O aluno mais tempo na escola. Esse é o objetivo do Governo do Estado ao ampliar o Ensino Integral paulista, que realiza uma série de ações para garantir aos alunos das escolas estaduais uma jornada integral de estudos.

Para a ampliação do programa, a Educação abriu vagas para professores e gestores da rede estadual interessados em atuar nas escolas que oferecem o novo modelo de escola de tempo.

Além dessas unidades, a Educação também conta com escolas que atuam pela manutenção do aluno na escola. São as chamadas ETIs, que oferecem no contraturno atividades esportivas e culturais aos estudantes. 

Ensino Médio aliado ao Ensino Técnico

Um dos programas do Ensino Integral é o Vence, que foi criado para tornar o Ensino Médio ainda mais atrativo, diminuir a evasão escolar e deixar o aluno preparado tanto para o ingresso no mercado de trabalho quanto para a universidade. A iniciativa é uma parceria entre as Secretarias Estadual de Educação, Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Centro Paula Souza e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP). A parceria possibilita o acesso de estudantes do Ensino Médio regular da rede estadual à educação profissional técnica. 

Ensino de idiomas

Outra frente que garante o estudante mais tempo na escola é o ensino de idiomais. Nos Centros de Estudo de Línguas, o aluno pode aprender gratuitamente um novo idioma, em turno diferente ao das aulas regulares, de modo que a jornada de estudos seja ampliada.

Os cursos são voltados a estudantes a partir do 7º ano do Ensino Fundamental, do ensino regular ou Educação de Jovens e Adultos (EJA). O curso de inglês é dedicado somente aos estudantes do Ensino Médio. 

Mais informações

Secretaria Estadual da

Educação

www.educacao.sp.gov.br

Praça da República, 53 CEP 01045-903 São Paulo - SP

(0xx11) 3218-2000 - PABX