Logística e Transportes

Logística e Transportes

Uma das principais iniciativas do Governo do Estado no setor de transportes, o Programa de Concessões de Rodovias transformou o panorama das estradas paulistas e dinamizou a economia do estado.

Hoje, a malha rodoviária paulista é considerada a melhor do país. Na mais recente publicação da Pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes – CNT, em 2017, enquanto somente 38,2% das rodovias brasileiras foram consideradas ótimas ou boas, em São Paulo o índice foi de 77,8%. A Secretaria de Logística e Transportes está no centro dessa política.

Rodovias como a Via Anchieta (que integra o atual Sistema Anchieta-Imigrantes), a Via Anhanguera, Rodovia dos Imigrantes, Rodovia dos Bandeirantes e o Rodoanel Mario Covas estão entre as que surgiram durante a gestão da secretaria, fundada em 1963.

A Secretaria de Logística e Transportes tem sob sua responsabilidade o Departamento de Estradas e Rodagens – DER, o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo – Daesp, o Departamento Hidroviário – DH, a DERSA Desenvolvimento Rodoviário S.A. e a Companhia Docas de São Sebastião.

Veja abaixo as principais realizações do Governo do Estado em Logística e Transportes:

PROGRAMAS E AÇÕES

OBRAS RODOVIÁRIAS

No período de 2011 a 2016, todas as regiões do estado tiveram alguma intervenção rodoviária, como construção/duplicação de estradas, serviços de recapeamento, implantação de faixas e marginais, acessos e contornos, o que totalizou 8.062 km de obras.

DUPLICAÇÕES E NOVAS FAIXAS

Desde 2011, foram 620 km de rodovias duplicadas. 16 estradas foram beneficiadas, entre elas a Rodovias Tamoios, que recebeu R$1,1 bilhão de investimentos na duplicação de 50 km do trecho de planalto.

Além das duplicações, entre 2011 e 2016 as rodovias concessionadas receberam 291 km de faixas adicionais. Na Rodovia dos Imigrantes, por exemplo, a capacidade de tráfego foi ampliada em 50%, o mesmo percentual alcançado na Padre Manoel da Nóbrega no trecho de implantação das novas faixas.

RODOANEL MARIO COVAS

Iniciado em 1998, o Rodoanel é o maior e mais moderno complexo viário em construção no país e a maior obra viária da América Latina. Com 176,5 km, divide-se em quatro trechos: Oeste (entregue em 2002), Sul (2010), Leste (2015) e Norte, previsto para ser entregue em março de 2018.

Quando concluído, o Rodoanel Mario Covas (SP-021) vai circundar toda a grande São Paulo, interligando as dez rodovias que chegam à capital. Com isso, o tráfego de passagem, sobretudo de caminhões, será distribuído e desviado para o entorno da região metropolitana, melhorando o fluxo nas marginais e, consequentemente, o trânsito dos veículos de transporte coletivo. Estima-se queda de 23% do volume diário médio (VDM) de caminhões na Marginal Tietê, o que representa uma diminuição de 18,3 mil desses veículos por dia.

NOVA RODOVIA DOS TAMOIOS

A duplicação de 50 km do trecho de planalto foi entregue em 2014, com investimentos de R$1,1 bilhão, que dobraram a capacidade da rodovia. Agora, estão em andamento as construções dos contornos de Caraguatatuba e de São Sebastião, além da duplicação do trecho Serra do Mar.

REDUÇÃO DE ACIDENTES

Os investimentos em rodovias, além de gerarem desenvolvimento e atraírem empresas, diminuem acidentes e mortes. Nas rodovias concessionadas, constatou-se uma redução de 14,6% no número de acidentes entre 2011 e 2016. No mesmo período, houve queda de 18,8% no número de mortos e 38,7% no total de feridos.

Movimento Paulista de Segurança no Trânsito e Programa Siga Seguro

Instituído em agosto de 2015, o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito nasceu inspirado na Década de Ação pela Segurança no Trânsito, estabelecida pela Organização das Nações Unidas – ONU. O objetivo do programa é reduzir pela metade o número de mortos em acidentes de trânsito no estado de São Paulo até 2020.

Para que a meta seja alcançada, o Governo do Estado criou o Programa Siga Seguro e intensificou esforços em ações de educação para o trânsito, segurança das vias e veículos e fiscalização. Também firmou convênios com 67 cidades para que iniciativas locais sejam estendidas ao âmbito municipal e os resultados sirvam de modelo para outras cidades. Os investimentos somam R$ 110,5 milhões.

Ainda dentro do contexto do Siga Seguro, foram criadas duas ferramentas inéditas para auxiliar na elaboração de políticas públicas relacionadas à segurança no trânsito: o Infosiga SP, um banco de dados que reúne informações de acidentes de diversas fontes; e o Infomapa SP, que traz a posição geográfica das ocorrências com vítimas fatais.

SISTEMA PONTO A PONTO

Trata-se de uma nova forma de cobrança de pedágio nas rodovias paulistas, feita eletronicamente, com base no trecho percorrido pelo usuário.

Implantado em 2012, o sistema já funciona em quatro rodovias: SP-360 (Engenheiro Constâncio Cintra), SP-75 (Santos Dumont), SP-340 (Gov. Adhemar de Barros); e SP-232 (Professor Zeferino Vaz). Nessas estradas, a economia dos usuários chegou a 50%.

PORTO DE SÃO SEBASTIÃO

O espaço de uso do Porto de São Sebastião aumentou de 100 mil m² para 400 mil m² entre 2011 e 2017.

Entre as principais obras realizadas estão a reforma do cais comercial, que possibilitou a atracação de navios de porte maior; a recuperação de três armazéns; a construção de prédios de apoio para as atividades da cadeia de petróleo e gás; e a reforma dos pátios.

Atividade portuária com proteção ambiental

Em setembro de 2016 a Agência Nacional de Transportes Aquaviários – Antaq elegeu, pelo segundo ano consecutivo, o Porto de São Sebastião como melhor colocado no Índice de Desempenho Ambiental Portuário – IDA, com 99,37 pontos. O ranking de gestão ambiental ava­liou outros 29 portos de todo o Brasil.

Além de ser destaque neste ranking, o porto é o primeiro e único organizado a conquistar a certificação internacional ISO 14.001, que comprova a sua qualificação em gestão ambiental, para toda a atividade de administração, exploração e operação. É também o primeiro do Brasil a possuir um Plano de Área aprovado pelo órgão ambiental, que reúne as medidas necessárias a serem tomadas em caso de acidentes com derramamento de óleo.

HIDROVIA TIETÊ-PARANÁ

Em 2011, o Governo do Estado firmou parceria com a União no valor de R$ 1,5 bilhão (R$ 900 milhões de recursos federais e R$ 600 milhões do tesouro estadual) para investimentos em projetos e obras que visam a eliminação de gargalos da Hidrovia Tietê-Paraná, com a ampliação de vãos de navegação e proteção de pilares de pontes, ampliação e retificação de canais. Até julho de 2017, R$ 271,5 milhões já foram empregados (R$ 199,4 milhões do Estado e R$ 72,1 milhões da União).

AEROPORTOS REGIONAIS

Desde 2011, o Governo do Estado investiu R$ 204 milhões em infraestrutura aeroportuária.

O novo Aeroporto de Registro, por exemplo, foi reaberto após 29 anos e tem contribuído diretamente para o desenvolvimento socioeconômico do Vale do Ribeira. Outros 11 aeroportos, como os de Araraquara, Franca, Votuporanga, Dracena e Andradina, ganharam importantes obras de construção, reforma e ampliação de terminais 

Serviços e informações

SECRETARIA ESTADUAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES

Rua Iaiá, 126, Itaim Bibi – CEP 04542-906 – São Paulo (SP)

(011) 3702-8000

E-mail: transportes@transportes.sp.gov.br

Visitar site

Mais ações de governo